O lado cômico da maternidade

A saga com a lumpy food

14 Comentários

IMG_6816

Alguns bebês não têm o menor pudor e desde cedo já metem suas mãozinhas rechonchudas no prato dos pais pra saborear a comida deles… O Nicolas nunca foi desses. Levava sim, sua mãozinha ao nosso prato, mas na tentativa de pegar o garfo. E se por acaso pegava algo comestível ao invés, nunca levava à boca; ficava um tempão brincando com aquilo nas mãos até se cansar e por fim jogar no chão.

Mas apesar da falta desse interesse nato por comida, a introdução dos sólidos aos 6 meses, não foi particularmente difícil. O único problema, como já contei aqui, foi que ele só comia bem, desde que não tivesse o menor e mais minúsculo carocinho na papinha dele, senão, vomitava tudo. Tudo mesmo.

A principio eu fiquei bem preocupada e cheguei a cogitar que pudesse ser alguma alergia, mas depois de fazer várias permutações no cardápio, percebi que era hipersensibilidade aos carocinhos mesmo. Descobri que alguns bebês são assim e tudo o que precisam é de um pouco mais de tempo pra aprenderem a lidar com texturas novas. Saber disso me fez sentir menos ansiosa e mais relaxada.

Decidi ir com calma, mas sem desistir de oferecer os “carocinhos” de vez em quando, senão ele poderia se acomodar com as papinhas passadas em peineira ou liquidificador. Assim, passei a misturar uma colher de legumes amassadinhos, e pensava que com um pouco de sorte eu conseguiria aumentar essa quantidade gradualmente a cada semana. Mas o danadinho, nesta época com nove meses, ainda se incomodava com aquele fiapinho de abóbora, ou aquele pedacinho de batata e fazia ânsia de vômito. E sendo assim, recusava o resto. Mas eu continuava tentando ocasionalmente e depois de um tempo, os episódios de ânsia começaram a diminuir. Só que ao invés de tentar mastigar, ele desenvolveu a impressionante habilidade de engolir a parte pastosa e cuspir somente os pedacinhos! Era um verdadeiro filtrozinho humano.

Há um mês e meio atrás, uma fonoaudióloga infantil sugeriu que eu começasse a oferecer a ele banana em ripas todos os dias. Primeiro porque é macio, segundo que alguns bebês aceitam mais rápido outras comidas quando eles têm controle sobre o que colocam na boca. Algumas pessoas também me sugeriram oferecer biscoito de polvilho, que dissolve fácil na boca, mas aqui não tem (nem nunca procurei fazer…).

Eu não costumava oferecer a ele comidas pra comer com a mão, porque ele SEMPRE jogava tudo no chão. Mas decidi seguir a sugestão da fonoaudióloga e passei a oferecer a ele um pedaço de banana todos os dias e por mais de um mês a única coisa que ele fazia era brincar com a banana e nunca, nem sequer por um segundo cogitava a ideia de leva-la à boca! E obviamente que eu comia na frente dele, com a boca aberta e tudo, mastigando descaradamente e engolindo com cara de feliz. Mas nada! A banana sempre encontrava seu fim no chão.

IMG_6811

Daí num belo dia, eis que Nicolas leva a banana à boca e de quebra ainda dá uma mordidinha. Tudo bem que cuspiu o pedaço logo em seguida, mas aquilo já tinha sido um grande avanço (até marquei no calendário)!

Bom, a grande notícia, é que há poucos dias ocorreu o milagre e o Nicolas agora  come não só banana, mas legumes bem cozidos levemente amassados, carninha moída e até torrada de manhã! Hip hip hurray!

Ufa! Tô feliz da vida!!!!

O pior é que agora além de comida, também come tudo o que vê pela frente, seja isso um pedaço de madeira podre ou um besouro morto. Mas tá bom, pelo menos tá comendo! :-)

Bom, ainda quero compartilhar outras dicas valiosas que achei aqui e acolá, mas como o post ficou muito maior do que eu esperava, deixo pro proximo.  Então até mais!

About these ads

14 thoughts on “A saga com a lumpy food

  1. Que bom que Nicolas educou seu paladar com o besouro e a madeira! Há males que vem para o bem, tá vendo só? Já Ben é um glutão, se está no carrinho ou na cadeira quando estamos comendo, fica mastigando no seco e babando, dá uma pena, vontade de dividir a comida com ele! Ele quer tudo, pega tudo, copo de água, refrigerante, suco, tudo! Acho que dessa dificuldade nós vamos passar longe, hahaha…

    • Ai Nanda! Mastigando no seco, tadinho!!!! Acho que se fosse eu ja tinha passado uma comidinha pra ele por debaixo da mesa… hahaha… Olha, esse seu comentario reforcou minha inveja branca, viu? :-)

  2. Luuuuuuu! Que alivio ler esse seu topico! O meu bebe tem essa sensibilidade pra comida lumpy tambem! E vomita ate mesmo quando eu dou papinha fluida mas “passo” da quantidade!

    Mas dou soft finger food pra ele todos os dias. Ele pelo menos nao joga no chao (nao sempre) e mostra interesse, leva na boca e tenta engolir, mas sempre se engasga e faz ansia. O beom eh que ele continua tentando!

    Outro dia enchi a bandeija dele de rodelas de kiwi. Eu tenho a impressao que no final das contas tinha menos que eu coloquei… fiquei na duvida se ele comeu alguma…

    Que bom que o Nick ja comecou a comer… Aguardo o proximo post pra mais dicas entao, mas no fundo acho que tudo eh questao de tempo mesmo, ne?

    Abraco forte!

    • Ei Catarina, espero que minha experiencia possa te ajudar de alguma forma. Realmente cada bebê tem seu tempo né? Eu passei por dias de muita ansiedade com o Nicolas, mas felizmente não a ponto de estragar tudo e ele recusar a comer.Ontem mesmo, ele quase vomitou de novo, dai vi que eu talvez estivesse exagerando na quantidade de “lumpies”… Entao retrocedi e ele voltou a aceitar bem de novo. E assim vai, um dia eles vao estar ai comendo de tudo e a gente nem vai lembrar que tiveram essa dificuldade pra comecar! Beijos e boa sorte com o Francisco!

  3. Alimentação é um assunto que me deixa de cabelo em pé até hoje. O Felipe nunca foi bom de garfo, como diz meu marido, nem de peito ele gostava, e quando vieram as papinhas foi outra luta… mesmo agora tem dias que ele come bem e outros que cospe qualquer tipo de alimento que coloca na boca. Por isso eu sei bem o gostinho de vitória que você ficou com essa conquista do Nicolas.
    Bjinhos

  4. Muito bom o post!! Adorei…. vou lembrar dele caso o Léo comece com algumas coisinhas parecidas…

    Adorei a parte do besouro… kkkk

    Beijosssss

  5. Oi Lu,
    muito legal tuas dicas, mas só agora lendo esse post me dei conta que o João começou a comer pedacinhos muito muito tarde… Até mais de 1 ano a comida tinha que ser sem fiapinhos e pedacinhos. Mas por outro lado desde pequenininho ele gostava de chupar a nossa comida, (um pedaço de carne, de verdura, pão…) mas a comida dele tinha que ser bem triturada.
    Acho que no fim das contas, não existe regras, cada bebê tem seu tempo, né?

    ótimo post!

    bjs

    • Luna, com o Nicolas foi a mesma coisa, começou recusando o peito… Bom, depois de várias semanas, a gente descobriu que ele tinha refluxo, mas daí já era tarde demais e ele chorava só de ver o peito, nem deu pra tentar uma relactação. Aqui, a fonoaudióloga diz que bebês com refluxo em geral desenvolvem uma maior sensibilidade pra novas texturas de comida e que só o tempo e paciencia mesmo vao resolvendo.

      Pâm, espero que o Léo não tenha problema nenhum pra comer! E pelo que vc já contou, parece que ele anda disfrutando seus primeiros contatos com a comidinha né? Que siga assim!

      Flávia, me dá um alivio saber que vc também já passou por isso com o Astronauta e tudo foi superado… Qto ao interesse pela comida, felizmente agora o Nicolas parece estar recuperando o tempo perdido e agarrando tudo o que vc pela frente!

      Obrigada meninas!

  6. Nossa, Lu! Nem sabia que criança tinha esse tipo de problema! Eu achava que todos comecavam a comer e pronto. Assim como dormir, achava que tinham sono, dormiam. Como sou desinformada… Essa do sono só vim a saber que nao é bem assim ha pouco tempo, com uma amiga… :)

    Mas que bom que o Nicolas ja esta passando pro proximo nivel de alimentacao! Agora ele vai comecar a ver o que eh bom! yammy!

    Beijos, linda!

  7. Pingback: Vencendo a lumpy food « Nicolando por aí

  8. Pingback: Catching up « Nicolando por aí

  9. Pingback: 16 meses nicolando « Nicolando por aí

  10. Pingback: A quantas anda… « Nicolando por aí

  11. Pingback: sem médico, com a meia furada, mas com filha modelo « Nicolando por aí

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 528 outros seguidores