O lado cômico da maternidade

O bônus que vem com a maternidade

12 Comentários

Já reparou que muitas das nossas conquistas na vida, além de nos trazerem todos os benefícios e alegrias atrelados à realização em si, ainda podem muitas vezes nos trazer um… bônus?

Analisemos por exemplo, a maternidade.

É indiscutível que a maternidade seja uma dádiva nas nossas vidas, uma experiência transformadora que nos ensina a apreciar o simples e nos faz pensar, ver e viver além dos nossos umbigos. Né?

Mas de repente, além desse presente maior, talvez também venha por exemplo… um casamento. Eu tenho uma conhecida, cujo namorado não queria se casar de jeito nenhum. Ela fez simpatia, montou altar pro Santo Antônio, fez o enxoval todinho e até comprou o vestido de noiva, com o pretexto de que tava numa promoção im-per-dí-vel.   Mas ele sempre dizia que não tava na hora (só pra constar, eles namoravam desde o jardim de infância). Bom, mas daí num belo dia, ela engravidou e pimba! – se casaram. Viu só? Assim, ela teve então, seu prêmio principal que claro, foi sua linda menininha de cabelos cacheados e sorriso  fácil, mas também um grande bônus (ou não!): seu sonhado casamento.

Eu tava pensando nessas coisas, quando conheci uma coreana no parquinho hoje. Ela empurrava a filha no balanço, eu empurrava o Nicolas. Balanço vai, balanço vem, começamos a conversar. Qual a idade do seu filho? Nossa, ele é alto! Ainda tira duas sonecas ou só uma? Dorme a noite toda? Sabe compartilhar brinquedos? Esses assuntos típicos de mãe…  até que eu resolvi perguntar o que ela fazia antes da maternidade. Ela então me contou que era economista, trabalhava 30 horas por dia e depois que a filha dela nasceu ela nunca mais voltou pro emprego, pois foi a chance perfeita pra ela deixar logo aquela loucura de profissão. Tá vendo? Taí o bônus (apesar dela continuar trabalhando 30 horas por dia por conta da cria mesmo assim…).

Pois além desses, veem vários outros à minha cabeça.

(Claro que muitas vezes o verdadeiro bônus que muitas de nós ganhamos é um monte de estrias e uma barriguinha saliente vitalícia, mas vamos tentar focar nas coisas boas, tá?).

Então quem sabe:

  • maridão finalmente comprou a tão sonhada casa, toda espaçosa e com jardim, já que a família cresceu e precisa de mais espaço pra dar asas à imaginação.
  • ou você finalmente se permitiu renovar todo o seu guarda-roupa, haja visto que nenhuma de suas surradas roupas da era pré-rebento já lhe servem mais.
  • ou depois de uma gravidez inteira sem refrigerante, hamburger e batata frita, mas muitos verdinhos e frutinhas, você percebeu que era muito melhor continuar assim pra sempre.
  • ou então, você vislumbrou na maternidade a oportunidade perfeita de iniciar seu próprio negócio pra vender lindas roupinhas infantis escolhidas à dedo (e resolveu ir além e ainda usou sua própria cria como modelo).

* * *

Pois assim como muitas, eu também ganhei o meu bônus com o nascimento do Nicolas. O Nic, além de ser essa fofura de menininho que todo mundo conhece, é também meu álibi perfeito pra eu dar vazão a uma das minhas loucuras prediletas: falar sozinha.

Tá, tá, eu sei que isso é coisa de louco-varrido-que-joga-pedra-na-lua (ótimo caso pra sua tese de graduação, hein tia Fefê!), mas fato é que eu não consigo me organizar direito se eu não repassar as coisas que eu tenho que fazer em voz alta.

Tipo assim ó:

(dia de sábado, Era Pré-Nicozóica)

“Putz! Já são quase 10:30… Esse despertador não funcionou? E cadê o Rafa? Será que ele já foi pra academia? Eu não fui de novo… Nossa, tenho tanta coisa pra fazer hoje! Será que tá frio lá fora? Vou com esse short aqui mesmo. Não, não, vou com aquele vestido ali. Cadê minha sand… Vamos lá, Luciana, rápido! Você tem exatamente trinta minutos pra comer algo,  esperar o chevettinho pegar no tranco, pegar o empadão e ir pro salão. Ah, não! Eu ainda tenho que terminar aquele relatório hoje… Porque que eu não fiz isso ontem, meu Deus? Tenho que ligar pra Si e falar que vou chegar atrasada.”

Viu só? Pois esse é o tipo de hábito, que se você não tem uma explicação plausível no momento que te pegam, pode ser altamente constrangedor e acabar com sua reputação pra sempre. “Falando sozinha, é Lu?”.

* * *

Pois agora, com o Nicolas, eu já não tenho mais esse problema. “Falando sozinha nada, menina, tava só conversando com o Nicolas. Com menino dessa idade a gente tem que conversar o tempo todo! São umas esponjinhas!”.

Espia só:

(dia de quarta-feira, Era Nicozóica)

“Puxa Nic, acredita que já são 8 da manhã? Como o tempo voa, meu bem! Eu deveria ter colocado esse feijão pra cozinhar muito antes…  Sabe como feijão custa pra cozinhar, né? São uns grãozinhos danadinhos… Nossa, e temos tanta coisa pra fazer hoje… Imagina que antes de 10 ainda temos que devolver os seus livros na biblioteca, passar no correio pra mandar aquelas fotos pra familia, comprar as verduras pro resto da semana… Nossa! Ainda tenho que botar toda aquela roupa ali pra lavar… E não posso fazer isso agora… Não dá deixar a lavadora ligada aqui sozinha. Perigoso, né meu bem. Eh… vou ter que deixar as roupas pra lavar de tarde, na hora que eu for arrumar a casa. Tô vendo que hoje não vou ter tempo pro blog de novo… Mas então, deixa eu desligar esse feijão e vamos logo saindo pois não quero ficar atrasada pro seu playgroup.”

* * *

E o mais incrível é que outro dia, vi uma mulher com seu filho fazendo a mesmíssima coisa na rua!  Um alívio pra toda mãe que é meio louca presenciar outras companheiras de maternidade trilhando o mesmo caminho da insanidade… :-)

* * *

E você aí, também recebeu algum bônus com sua maternidade?

(E chega bem pertinho aqui e me conta: você também fala sozinha às vezes, não fala???)

About these ads

12 thoughts on “O bônus que vem com a maternidade

  1. Hahahaha, ótimo!
    Adoro saber que não sou a única!?
    Pior é perguntar pra ele: e aí, filho, mamãe coloca a blusa azul ou amarela?
    E terminar vestindo a amarela porque o pequeno resmungou “lela, mamãe”.
    Nunca mais passar em um teste de sanidade é certamente um desses bônus aí que vc mencionou…e quem quer ser 100% normal??!
    beijos!

  2. hahahahaha! Muito bom esse post! Me identifiquei total, tambem adoro falar sozinha! Olha, mas nao espalha nao, viu? hahaha

    Menina, meu grande bonus da maternidade foi sem duvida minha reeducacao alimentar. Eu comida tanta porcaria, quase nunca almocava no horario (qdo almoçava), pulava cafe da manha e na janta, me empanturrava de massas. Depois que o primeiro nasceu, mudei tudo radicalmente, pois afinal a gente tem que dar o exemplo e quer que eles aprendam a comer certinho, so coisas saudaveis. Agora, comer brocolis, rucula e aspargos, é coisa corriqueira aqui (mesmo que muitas vezes ELES nao aceitem).

    Beijos Lu, otimo post! Ganhei meu dia…

  3. Ai, Lu… só voce mesmo pra escrever essas coisas… E agora que voce falou, eu realmente converso o tempo todo com meu filho. Entao parece realmente que voce nao eh a unica nao! Qto ao meu bonus, eu diria que diminui o radicalmente o ritmo da minha vida, aquela correria louca… Hoje tenho uma vida bem mais tranquila e sana, tudo graças ao Francisco. Outra coisa é que me transformei em uma “morning person” e isso fez muito bem pra mim. To gostando muito mais de apreciar o dia, o sol a natureza junto com ele… Mas sem duvida ele foi realmente o grande presente da minha vida.

    Adorei o texto! Grande abraço!

  4. Meu bônus também foi relativo à carreira. Como a sua amiga coreana, eu trabalhava umas 32 horas por dia, não tinha a satisfação ou o reconhecimento, e estava insatisfeita. Quando engravidei, pedi demissão, consegui uma bolsa de estudos e terminei meu doutorado estudando em tempo integral. Ok, não exatamente integral, já que 90% do tempo passou a ser dedicado à filhota depois que ela nasceu…
    bjo!
    Livia

  5. Que bom que não sou a unica maluca a falar sozinha,hehe..acho que é um dom que toda mãe tem para não surtar,hehe..
    Acho que o melhor bonus que ganehi com a gravidez foi o aprendizado que ganhei…de tudo..de ser mais calma(essa é dificil p mim,quero td na hora,p / ontem) , a ser mais corajosa, ah..tantas coisas.. ;-)
    E fica combinado assim ,então..quem for a Mendoza primeiro passa o “bizu” para a outra..ou senão,vamos todos tomar muitos vinhos e por o papo em dia??hehehehe..
    Bjãao,tenha uma otima sexta!!! ;-)

  6. Mas essas mães são todas loucas mesmo ein? Hahaha!!!! Essa de ter filho como alibe pra falar sozinha eh ótima!

    Agora, de uma coisa eu fiquei com medo… SERÁ que eu vou ter q engravidar pra ele casar comigo????

    Beijos Lu!

  7. Lu que bom que nao somos as unicas, alias lendo os comentarios, acho que esse e’ um bonus que ja vem junto com o parto e o pacoquitinho que nos entregam nos bracos. Tipo: brinde exclusivo para as maes, que tal?
    Agora eu ganhei um outro bonus, cade a minha memoria que estava aqui? Sumiu. Serio, antes o Paulo precisava guardar algo, ele me dizia: Gra, ta aqui ta? Beleza, passava semanas, meses e depois de um ano (+/-) ele perguntava pela coisa e eu dizia em tal e tal lugar. Agora… aff, nao lembro nem o que eu jantei ontem a noite… loucura, loucura, loucura total.
    Uma vez li que quando engravidamos, perdemos 8% do cerebro, mas que depois recuperamos. Como? Meus 8% eu ainda nao encontrei por aqui nao. Ta dificil viu!
    Adorei seu post, com otimo bom humor, como sempre.
    Abracos
    Gra

  8. gente!
    eu também sou do clube das “faladoras solitárias e que agora tem com quem falar”.
    lembro que na época da gravidez essa mania ficou super latente e sempre respondia aos olhares assustados com: to papeando com a cria.
    ganhei vários bônus com a maternidade: ouvir a palavra mãe 999 vezes numa tarde, as várias festinhas da escola, dormir abraçadinho depois de uma madrugada acordadérrima são os meu preferidos.
    vivo ganhando bônus nessa vida e quão deliciosos eles são.
    bjocas
    carol

    http://viajandonamaternidade.blogspot.com

  9. Adorei seu blog! E seu post é tão tão verdade… rs
    Eu ganhei a última linha do bônus, larguei o trabalho de 3o horas por dia pra abrir uma marquinha de roupa infantil e fazer o filhote de modelo… super isso…rs rs rs rs rs
    E acho que me sinto culpada todos os dias mas aproveito que é uma beleza…
    falar sozinha então? básico, falar com ele, falar sozinha… sei que a maternidade traz um bônus mesmo, minha grande amiga diz que todo baby traz um pãozinho embaixo do braço, o meu filho me trouxe a Mamma Mini pra eu poder abandonar a vida de estilista workaholic… tá valendo super né? bjs vou voltar sempre aqui!

  10. E cá pra nós, né Lu? Existe companherinho melhor no mundo, pra nos escutar (ou fingir que…) do que esses nossos pequenos?
    A maternidade veio com váááááários bônus pra mim.
    Deixei de fumar.
    Deixei de insistir numa mesma tecla, profissionalmente falando, que já não me fazia feliz.
    Me alimento muito melhor.
    E acredito que sou mais paciente e consciente, depois de ser mãe. (ou pelo menos tento..)

    Beijos

  11. ahh Lu!
    grazadeus parei aqui um tiquinho… me deu uma alegrada!

    cê tá escrevendo bem demais, ein menina!

    **sussurrando**

    falo sozinha,
    na rua,
    gesticulando
    e em espanhol!

    beijo Lu!

  12. Pingback: E aí Nic, tem dormido bem ultimamente? « Nicolando por aí

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 532 outros seguidores