O lado cômico da maternidade

Indiana Kaitlyn ou Atadolfo Ashton?

32 Comentários

Estar grávida no Canadá chega a ser divertido.

Aqui é um daqueles lugares onde nenhuma mulher conta que está grávida antes de completar 3 meses. Pra ninguém mesmo – nem família, nem amigos, nem outros filhos. Às vezes chego a duvidar que até o marido saiba. :)

Uma vez, uma amiga me contou que aqui tem um programa de rádio pra onde as pessoas ligam pra desabafar sobre vários assuntos, mas o que mais aparece por lá é mulher com menos de 3 meses de gravidez ligando só pra gritar aos quatro ventos: “I’M PREGNANT!”. Libertador poder finalmente tirar da garganta que está grávida, né? Pois assim é que elas conseguem forças pra aguentar mais um tempo sem contar pra ninguém.

Eu fico rindo, mas eu mesma cheguei a pensar em não contar também, já que os três primeiros meses são sempre meio incertos. Até consegui segurar bastante, mas com menos de dois meses já tinha contado pra família e alguns amigos. E também contei pra minha vizinha, que é mãe da melhor amiguinha do Nic. Afinal, como é que dá pra esconder essas coisas das pessoas que você convive, quando se corre o constante risco do enjoo atacar de forma incontrolável e você ter que cortar a conversa no meio e sair correndo pra uma visita ao banheiro? Vai saber, achei melhor contar.

- Que notícia boa, Luciana! E como você está se sentindo?

- Bem, um enjoo aqui, outro lá, mas nada exagerado. Bem diferente da primeira gestação que eu só consegui comer melancia e alface com limão por 3 meses. Perdi 4 kg.

- Puxa, não é mesmo fácil! Mas pelo menos agora você já está no segundo trimestre, que em geral é mais tranquilo, né?

- Segundo trimestre? Não, só estou no segundo mês!

- Oh! – abriu um olho desse tamanho e desconversou.

* * *

Outra coisa interessante é que aqui quase todas as mães com quem já conversei preferem não saber o sexo do bebê antes do nascimento. E nem ficam um tiquinho curiosas. O argumento é que fica muito mais emocionante desvendar o mistério só no último momento.

Tá, eu até entendo a espera, a surpresa, e emoção, mas o que eu acho difícil de entender é quando levam a questão ao extremo. Uma vez conheci um casal que além de fazer total questão de não saber o sexo, também decidiram não escolher nome nenhum até verem a carinha do bebê. Eles queriam aquele nome especial que combinasse com aquele rostinho único, ao invés de um nome bonito aleatório qualquer. Justo. Acontece, que após duas semanas que a menininha nasceu, eles ainda não tinham conseguido extrair o melhor nome daquela fisionomia ainda meio sem forma. Por duas semanas ela foi chamada de Baby Girl, Bundle of Joy ou Cutie.

Depois finalmente recebeu o nome de Indiana Kaitlyn*.

Me pergunto se não teria sido o caso de pensar só alguns dias mais, né?

* * *

Eu particularmente acho toda essa espera pra se descobrir o sexo só no parto muito bonita, mas é coisa pra ser elevado, não pra mim. Acontece que estou com quase 22 semanas e ainda não sei se hospedo uma menina ou um menino, mas quase não me controlo de curiosidade. Meu plano era fazer somente dois ultrassons durante toda a gravidez (um pra estimar a data prevista pro parto e o morfológico, que é quando se pode ver se o bebê tem todos os órgãos e dá pra saber o sexo), mas pelo visto, se eu quiser mesmo saber o sexo, terei que fazer um terceiro.

O que aconteceu, é que fomos pra uma outra cidade fazer o tal do ultrassom morfológico. Aqui onde moramos é cidade pequena e bem conhecida pelo sigilo absoluto que o hospital faz em relação ao sexo do bebê. Não contam mesmo, nem se pagar por fora.

Então pegamos o carro, dirigimos 80km e fomos pra clínica felizes da vida pensando que por fim descobriríamos se o Nic teria um irmãozinho ou uma irmãzinha. Só o que a gente não sabia, é que a tal clínica tinha a política de só contar a partir de 20 semanas de gravidez. Eu estava com 19. Dezenove, gente, e não quiseram contar.

Depois fui descobrir que existem várias razões pra isso.

:: Uma delas é que existem muitos processos contra a clínica caso eles digam o sexo errado. Já ouviu aquelas histórias de gente que acha que vai ter menina, compram tudo rosinha e com babadinhos e daí nasce um meninão? Pois é. Processo na certa.

:: Outro motivo são as religiões e culturas bizarras por aí que não admitem bebês de determinado sexo. E como aqui tem gente do mundo todo, não contam na tentativa de evitar abortos por causa de sexo indesejado… Triste, mas verdade.

* * *

Assim, que ainda estamos sem saber o sexo. E se eu não conseguir fazer um outro ultrassom, talvez a saída seja mergulhar no meu íntimo e vasculhar o quase infalível instinto materno**. “Ownnnnnn… Ownnnnn… Menina”, penso eu. Então me lembro que da última vez que consultei meus instintos, pensei a mesma coisa, que fosse ser menina. Ou seja, tem tudo pro Nic ter um irmãozinho, né?

E se esse for o caso, estamos encalacrados, pois ainda não temos um nome de menino. Mas tudo bem, pelo que tenho visto, só temos que esperar ele nascer, e observar bem sua carinha. Se nenhum nome nos ocorrer, esperamos mais algumas semaninhas e no final decidimos que Atadolfo Ashton é o nome que melhor define aquela criaturinha.

É, acho que estamos no caminho certo. :)

* * *

E você aí, que palpite tem? Vem por aí uma Indiana Kaitlyn ou um Atadolfo Ashton? Um beijo pra quem acertar, hein?*

______________

*Aqui é desses países onde TODO mundo tem dois nomes, mas que raramente combinam entre si
**Instinto que nada, fui altamente influenciada pelo ultrassom, de onde não tirei os olhos um segundo e toda vez que a imagem mostrava as perninhas do bebê, tenho pra mim que não vi nenhum “pipi” por lá.
About these ads

32 thoughts on “Indiana Kaitlyn ou Atadolfo Ashton?

  1. Então amiga, eu sou destas que preferia não saber o sexo. Mas no Brasil, ao contrário do Canadá, a gente tem quase que implorar para o médico não contar. Na gravidez do Gu, durante o US morfológico a médica simplesmente perguntou se já tinhamos escolhido o nome do menino. E foi assim, sem nos questionar se queríamos ou não saber, que ela contou o sexo. Mas infelizmente, meu marido quer saber. Só me resta ficar na torcida para que o meu bebê seja muito recatado e não saia mostrando as partes íntimas pra qualquer aparelhinho de US que ele veja pela frente…rsrs

    Quanto ao seu bebê, eu palpito que vem uma Indiana Kaitlyn por aí! ;-)
    Será?
    Bjão pra vc

  2. Lu,
    Depois do que voce contou eu to achando que o Canadá é o lugar ideal pra viver! Porque eu também prefiro a surpresa de descobrir o sexo só quando nascer, mas imagina se o pai quiser saber antes? Se a gente estiver por aí não tem nem chance e ainda evita brigas! Hahaha! Amei!
    E sobre o seu bebê, eu acho que é uma menina. Só que eu SEMPRE erro nos palpites, então…

    Beijos!

    • Fabi e Ju,

      Pois aqui vocês definitivamente não teriam problema nenhum pra NÃO descobrir o sexo. Eles nem perguntam, já assumem que vc não vai querer saber. Bem o contrario do Brasil e VARIOS outros paises do mundo, né? :)

      beijos!

  3. Eu acho que vem menina! Pq vc procurou algo entre as perninhas e nada. Quando estava com 13 semanas eu já soube que teria menina, pq não tinha nada no ultrassom que aparecesse no meio das perninhas…rs
    Boa sorte!
    Beijos
    http://www.minhapequenamaria.com

  4. Oi Lu!
    Sabia que eu e meu marido guardamos segredo até o terceiro mês??? Alguns parentes ficaram bravos, mas nós não contamos antes não. Hihihihihi… E sobre o sexo, aqui na Suécia só se faz UM ultra durante toda a gestação e também NÃO contam! Eu insisti muito e por ser estrangeira, contaram!

    Beijos

    • Puxa vida, Cintia! UM ultra? Ta vendo, e eu achando pouco aqui! Mas pra falar a verdade, eu gosto muito do dia do ultrassom, mas levo bem a história de fazer poucos. Afinal, ninguém nunca comprovou se faz algum mal pro bebê, né? Vai saber… :)

      Beijos!

  5. Luuu!! Adorei o texto!!! hehehe
    Adorei saber um pouco mais sobre o Canadá… que maravilha poder viver em um lugar tão diferente do Brasil (que é muito bom, mas só pra variar um pouco, morar fora deve ser mesmo gostoso!).

    Eu acho que vc espera uma indiana kaitlyn! Nós, mães, nos ligamos em todos os movimentos, nas tendências, nos hormônios e tbm na ausência de pipi!!! =)

    Eu JAMAIS conseguiria ficar sem saber o sexo do bebê. JAMAIS!
    Tanto que,na oitava semana (isso, dois meses), eu fiz um exame de sangue caríssimo por aqui só pra ter certeza do sexo. O exame pedia 12 semanas, mas eu não me aguentei e fiz na oitava mesmo. E quando ficar grávida de novo, faço de novo. Sou curiosíssima com o sexo, acho prático, você direciona a energia para as coisas certas (nome, enxoval, …).

    Boa sorte e conte pra gente assim que descobrir, hein!!!
    PS: no dia do seu ultrassom da 19 semana nós nos falamos! Vc estava faznedo o meu desenho lindo!!! =)

  6. Como muda de uma cultura pra outra!Quanta diversidade! Acho lindo esperar pra saber o sexo, mas não sei se conseguiria também não. Muita curiosidade! Acho que vai ser menina por aí! Bjosss

  7. acho tudo muito lindo, mas amava meu USG mensal. tão bom “encontrar” aquele serzinho…
    ó, não tenho palpite, sou péssima nisso…
    beijoca

  8. Lu,

    Fiz um post só com o seu desenho, agorinha!

    Passa lá pra ver! =)

    http://viagensdeprimeiraviagem.blogspot.com

  9. OI Lu, eu tb sou a louca curiosa, que cheguei a repetir um ultrassom pq no que fiz ela estava com as perninhas bem fechadinhas. E advinha? Não deu pra ver de novo. hehehe
    Meu palpite pro seu baby é…. uma linda garotinha. rsss
    Beijos

  10. Oi Lu
    se vc observou o ultra e n viu nada, Ah E UMA MENININHA………..

    • Silvania e Natalia, eu observei bem (meu marido também), mas temos olhos destreinados né? Sem falar que quando a mulher passava pelas pernas, movia o aparelho com a velocidade de um relâmpago! Não dá pra garantir nada! hahaha

      Beijos!

  11. Bem, na França eles tb tem esse hábito de não falar nada antes dos 3 meses…eu tb tentei, ms não consegui! Já adquiri a tagarelice latina!
    Vc não falou disso (e pode até nos contar depois), ms na França ainda tem a coisa de não oferecer presentes antes do neném nascer (continuamos na mesma idéia), diferente daqui, que todo mundo já vai oferecendo roupinha e etc.
    Tb quis tentar a experiência de só saber o sexo no nascimento (na segunda filha), ms também não resisti à pressão da família (que já queria comprar presentes!)
    Enfim, muito legal essas diferenças todas, acho sempre interessante.
    E adorei o seu post, delicioso de ler, como sempre!
    PS: porque só 2 ultras? Outra diferença: aqui a gente perde a conta de tantas que faz! :)
    Bisous
    @viagempimpolhos

    • Sut, ainda não descobri como funcionam os presentes aqui. Vamos ver! Sei que tem baby shower, umas poucas semanas antes do nascimento.

      E aqui só dois ultras, por que em geral consideram desnecessario fazer mais que 3. Eu poderia ter feito um à mais nas primeiras semanas, mas decidir não fazer, pois o resultado não é decisivo e não queria ficar com uma pulga atrás da orelha e tentar algum exame mais invasivo pra descobrir a verdade. Estou falando do ultra de translucencia nucal.

      Bom, agora descobri que não posso fazer outro sob a justificativa de saber o sexo. Pra esse tenho que fazer particular, mas não é caro e já marquei pra daqui algumas semanas! Yay! :D

      Beijos!

  12. Eu tambem queria não contar pra quase ninguém até os três meses… só que eu descobri a gravidez uma semana antes do meu aniversário. E claro! Contei pra todo mundo que me ligou pra me dar os parabéns naquele dia. hhehehehe. Mas, falei pra não contar pra ninguém. ;)

    Beijo grande!

    adorei o post!

  13. seres evoluídos, admiro-os todos.
    mas eu não.
    jesus!
    sou curiosa e prática demais.
    deixemos as surpresas para outras etapas da vida, não?
    agora nomes… decida enquanto é tempo. depois que a cria nasce vc só pensa em horários, mamadas, vacinas, banhos e consultas pediátricas. fora a falta de sono. nome bom é que não vai sair nessa época, né?
    e a barriga vai muito bem pelo visto.

    e o correio não sai da greve.
    humpf…

    bjocas

  14. Flá, descobrir gravidez antes do aniversario não tem como segurar mesmo, né? hahaha

    Carol, também gosto da praticidade de se saber o sexo. Não gosto de comprar tudo neutro não. E também prefiro canalizar as energias pra pensar num nome antes. Se eu deixasse pra fazer isso depois do nascimento, o neném iria completar 1 ano e ainda não teria nome! hahaha

    E a barriga vai bem sim! Obrigada! :)

    Qto ao correio, que deprê, hein??? :( Não gostei.

  15. Minha mãe não quis saber se eu era menino ou menina. Resultado: quartinho verde-agua com arco iris (as cores todas em tons pastéis). Eu hein?
    Acho que não me aguentaria de curiosidade! E meu palpite é que vem uma irmazinha pro Nic! :)

  16. Olha quantas descobertas: descobri que tu tens outro blog, que tu estás grávida… Que coisa!
    Adorei!
    Beijos

  17. Oiiiiiiiiiiiiii…..

    Definitivamente prefiro não dar pitaco. Rsrsrsrsrs
    Mas, que a gente tá curioso por aqui pra saber se vem menino ou menina, ah tá….
    E, mesmo que escolham Indiana ou Atadolfo, ficaremos felizes. Hahahahahaha!
    Bjos

  18. Hahahaha, primeiro eu ri por causa dos nomes, depois me espantei com a cultura mas logo entendi os motivos. Quem sabe não vem uma menininha hein? Eu voto em Indiana Kaitlyn (tive que dar control C e control V!) Vou aocmpanhando as cenas do próximo capítulo para saber! Parabéns!!!

  19. Adorei o post! Cada país ou região tem uma cultura, não é?!
    Quem sabe não venha uma menininha por aí!!! Vamos torcer!

    beijos!

    Lívia.

  20. Luciana, kakakakakaka tô dando muita risada com a história do nome da menina! tadinha!
    Então, eu nunca aguentaria esperar pra descobrir o sexo! Sou muito ansiosa e curiosa! kakakaka Bia com 21 semanas ainda não tinha mostrado as partes na ultra, então eu ansiosa que sou fiz um exame de sangue pra saber o sexo! kakakakakakaka

    beijocas

  21. Eu jamais aguentaria nove meses sem saber se é menino ou menina… Mas entendo essas preocupações, digamos, canadenses ;)
    Lu, pergunta nada a ver, mas… Será que eles te deram um dvd com o exame? Já imagino que a resposta vai ser não. Agora, se vc tiver alguma videozinho do US aí, manda pra cá que eu obrigo meu irmão (que é médico) a ver e rever até encontrar ou não pipi :)
    bjins

  22. Guria, eu definitivamente não sou dessas que não contam…nas duas gravidezes contei para o mundo que estava grávida com apenas 6 semanas, data do exame, e sinceramente nunca entendi muito bem essa de esconder, porque se acontecer alguma coisa de errado, vc provavelmente vai precisar do apoio dos amigos e familiares, já cientes do que aconteceu. Claro que isso é coisa latina, né? Enfim…

    O sexo tive muita curiosidade na primeira gestação, mas meu sexto sentido não funcionou…achava que era menino e era meninA, então nessa segunda fiquei bem tranquila, tb sem nenhuma intuição, apenas a idéria de que não conseguíamos encontrar um nome de menina. Pedro já estava certo.

    O curioso é que eu sempre gostei de Pedro e se o primeiro fosse um menino, seria este nome, porém desde que engravidei não conseguia ver o meu bebê como Pedro, sabe? Ceguei a pensar em outros nomes, mas só me sentia a vontade com nome de menina, ao contário dessa gravidez, hehehe

    Beijos,
    Nine

    O

  23. Ai Lu, eu tb não ia aguentar não saber o sexo… mas acho que mais pela pressão externa mesmo. Se eu morasse aí talvez entrasse na onda zen e abstraísse….
    Mentira! Ia ficar doida pra saber, hahahha!!
    Tô sem palpites pro serzinho que habita sua barrigota, mas vem cá, e o Nic?? Vc já perguntou pra ele o que ele acha que é??
    bjao!

  24. Oi, Lu!

    Que bacana ver a forma diferente que tratam a gravidez e suas curiosidades!
    Eu confesso que amei confirmar o sexo do meu filhote na gravidez. E por motivo de acompanhar o descolamento tive que fazer alguns US.
    O curioso é que sonhei na noite anterior ao US que o médico dizia que era um menino. Não é que acertou? E demorei pra definir o nome, cada semana era um (Cassiano, Otávio, Tiago…)até escolhermos Pedro José!

    Não sou boa palpiteira, vou esperar o exame.

    Desejo tudo de bom p/ todos vcs!

    Bjs

  25. Menina, menina, menina!!!! Eu acho Lú! :)
    Gente, mas que ansiedade hein! Eu ia me morder morando ai de tão ansiosa que sou, hihihihihi, com o Rafa e com o Ro só fiquei sabendo depois do 5º mes, eles estavam sempre se escondendo, hahahaha, acho que pra me ensinar a ser mais tranquilinha, só que não aprendi muito viu Lú!
    um beijo pra vcs :)

  26. Pingback: Flor de lis « Nicolando por aí

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 526 outros seguidores