O lado cômico da maternidade

Dando uma de babysitter

Deixe um comentário

Claudia com o Goran

Claudia com o Goran

Há uns dias atrás fui ser babysitter do filho mais novo (1a 4m) da Cláudia. Olha que coragem dessa guria!

O Goran é um doce de menino, mas suuuper apegado à mãe, e detalhe: sempre chorou no meu colo. Fui pra lá cheia de receio, pois ela deixaria ele dormindo, mas qual seria a reação dele quando me visse ao invés da mãe, ao acordar? Eu bem que treinei meu sotaque gaúcho, mas como não consegui uma peruca loira, deixei meu plano pra lá.

Então achei que minha arma secreta seria o Nicolas. Pensei: o filho dela vai se assustar ao me ver, mas quando eu mostrar a ele um outro neném (bilú-bilú-Este é o Goran.bilú!), vai parar de chorar e começar a brincar. Certo?

Errado. Pra minha surpresa (e da Cláudia também quando soube), ele ficou SUPER assustado com o Nicolas e até pediu MEU colo pra se proteger daquele pequeno ser odioso! Ele chorava e chorava, apontando pro Nicolas e fazendo cara de desagrado (bom, não tiro a razão dele, afinal o Nicolas era um intruso que ainda ousava brincar com seus brinquedos!).

Mas puxa vida… e agora… A Cláudia ainda iria demorar mais 1 ½ hora pra voltar… Então espalhei no chão todos os brinquedos preferidos dele. Nada, ainda se sentia ameaçado. Daí dei os brinquedos normalmente proibidos, mas que são usados em caso de emergência. Nada. Puxa! E eu ficava pegando ele no colo toda vez que ele ameaçava chorar… “tá tudo bem… o neném não vai te fazer mal”… Mas quem disse que ele estava aí pro que eu dizia?

A sorte é que enquanto eu fiquei com ele no colo pra acalmá-lo, o Nicolas ficou quietinho brincando (também, tanto brinquedo diferente!) e olhando com cara curiosa de vez em quando pra gente como que se perguntando o que estaria rolando ali… Olha, não sei o que eu faria se os dois tivessem chorado ao mesmo tempo…

Daí, achei a solução. Coloquei o filho dela num extremo do quarto e o Nicolas no outro, e enchi de almofadas e brinquedos entre os dois. Funcionou. O Goran olhava com olhar desconfiado, mas acho que entendeu que o Nicolas jamais conseguiria transpassar aquele tanto de coisa pra se aproximar dele. Se sentiu mais seguro e começou a brincar.

Foi assim, que bem aos poucos fui aproximando o ameaçador bebê Nicolas, um pouquinho de cada vez… Até que o Goran aceitou o novo amiguinho e os dois brincaram juntos até a Cláudia voltar.

É… essa foi por pouco!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s