O lado cômico da maternidade

O sapo nao lava o pé

9 Comentários

Não é tarefa nada fácil se tornar pais pela primeira vez com aquela nossa conhecida total falta de experiência prévia e ainda sem a ajuda de ninguém.

Sabe como a gente aprendeu a dar banho no Nicolas? Assistindo videozinhos explicativos na internet. “Ahhhh! Então é assim que segura o bebê na banheira?!” O video era muito bom, mas não ensinava como tirar o bebê e enrolá-lo na toalha ao sair da banheira. Tive que desenvolver a técnica eu mesma. E o medo de deixá-lo escorregar e cair no chão? Nem te conto! Mas a técnica é boa e tudo sempre correu bem.

Quanto à temperatura da água, nunca nem pensamos em arriscar. Compramos logo um patinho que mede a temperatura.

E trocar fralda? Foi na marra mesmo. Não aconteceu nada tão ridículo como naquele filme “Os três solteirões e um bebê” quando um deles coloca a fralda na menininha e a fralda cai no chão quando ela é levantada, lembra?

Mas até a gente aprender bem, a fralda do Nicolas vazou muitas e muitas vezes. Até descobrirmos que tinha que colocar a fralda bem justinha na perninha e depois passar a mão pra não deixar nenhuma beradinha virada pra dentro… Ufff… Demorou, viu? Bom, muuuuito de vez em quando a fralda ainda vaza, e nesses casos digo que o motivo é um verdadeiro mistério pra nós.

Pois é, depois de tudo isso, acho que é até maldade cruxificar a gente por achármos que a música o “O sapo não lava o pé” ainda fosse um hit infantil.

Descobri que essa singela musiquinha já estava ultrapassada quando eu cantei pro Nicolas lá no Brasil e minhas cunhadas racharam de rir e me disseram  “Luciana, essa música é bacaninha, mas não sei se você sabe, mas já existem outras mais atuais…”

É vivendo e aprendendo.

Assim, como eu quero ser uma mãe antenada e “ligada nas parada”, a cada dia aprendo uma musiquinha diferente. Já sei um monte, viu? E atuais!

No entanto… tem coisas que a gente não consegue se livrar assim tão facilmente… Mesmo com um repertório novo eu ainda me pego cantando o “Sapo não lava o pé” pro Nicolas. E pra quem não está familiarizado a letra é assim:

“O sapo não lava o pé

Não lava porque não quer

Ele mora na lagoa e não lava o pé porque não quer

Mas que chulé!”

E no final, eu abano a mão na frente do nariz. Daí o Nicolas aprendeu isso e toda vez que eu canto a música ele faz o gesto. Todo estabanado, é claro. 🙂 E não só no final, mas durante a música toda.

Agora eu pego ele várias vezes abanando a mão na frente do nariz, como que me pedindo pra cantar a música. Eu canto e ele fica na maior felicidade.

Acontece, que depois de tanto cantar ele já não diferencia música nenhuma e faz o gesto pra qualquer música! Eu canto a música dos patinhos – ele abana a mão. Da estrelinha – abana também. Uma música dos Beatles – abana. Cantou qualquer música, tem que abanar o chulé.

É… acho que até ele aprender a diferenciar as músicas e coreografias, ou EU aprender a cantar melhor (é, talvez esse seja o problema!), o sapo volta a ser o hit do momento.

Bom… pelo menos aqui na Nicolândia!

Anúncios

9 pensamentos sobre “O sapo nao lava o pé

  1. Lu, nesse quesito nunca deixe o “velho” morrer. vc nao sabe o quao dificil é, pedagogicamente falando, resgatar tradiçoes, valores, historias, musicas ditas velhas, antigas. Continue com o sapo nao lava o pé ok? bjo

  2. ESQUECI DE DIZER QUE VC ESTA SE SAINDO UMA MAE BEM ESTIMULANTE. COM SUA DEDICAÇAO E A DO RAFA SERA (JA É)UMA CRIANÇA ILUMINADA. BJOS

  3. Ei Tia Helena! Vc está certa mesmo! Não quer dizer que porque é velho que não presta mais. Tanta musiquinha, tanta brincadeira bacana que a gente aprendeu na infância… Pode deixar que além do Sapo, tenho várias outras musicas pra reviver com o Nicolas. Vc vai ver ele cantando (ou fazendo os gestos) na proxima vez que formos ao Brasil! Beijos!!!

  4. hehehhehehehhe!!
    eu tbm acreditava que ‘o sapo não lava o pé’ era um hit, menina!

    a conclusão que eu tiro dessa história toda é que o nicolas ja é apaixonado por música e, com certeza, será um grande coreógrafo com tendencias a longos atos de repetição de gestos! ;P

    beijo, querida!

  5. hahahaha! gostei da ideaia dele ser um coreógrafo… e espero que com essa tendencia pra repetição, os atos dele nao sejam muito entediantes!!!

    E quem sabe um dia ele nao performa o proprio Sapo nao lava o pe, hein? Seria demais!!!! 🙂

  6. Pingback: Terceira parada: Shark Bay (parte 1) « Nicolando por aí

  7. Pingback: Pitfalls « Nicolando por aí

  8. Tirando a letra, alguém já reparou que a música (melodia) é a mesma da abertura dos velhos cartoons Looney Tunes da Warner Bros?

    A grande questão é: quem influenciou quem? Ou música folclórica teve base no cartoon ou é algo ainda mais antigo: talvez a música do cartoon tenha ela própria uma origem folclórica comum…

    • Ei! Interessante colocação… Sabe que eu não tinha reparado isso não? Mas bastante interessante pensar numa origem folclórica comum, né não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s