O lado cômico da maternidade

Patriciando por aqui

7 Comentários

E a dindinha chegou, sã e salva!!! Ehhhh! (Tô devendo foto!)

Até agora não consigo acreditar que essa foi sua primeira viagem de avião, e  ela já encarou 28 horas de voo, com três escalas, sozinha e sem falar quase nada de inglês! Mas se virou: fez amizades nos voos, pediu ajuda, fez mímica e gastou todo inglês que pode lembrar das aulas ‘the-book-is-on-the-table’ que tomou até hoje. E nem precisou usar a plaquinha “I’m lost, please help this Brazilian girl to arrive in Perth” – idéia que eu roubei do Sandro!

E agora tá patriciando por aqui, com seus longos cabelos ao vento, aquele sorriso bonito e aquela alegria contagiante. E anda cheia de histórias…

Uma foi o episódio do rato que encontraram no avião em Guarulhos (coisa que só poderia acontecer com ela…). Ela conta que estavam já todos sentados, se preparando pra decolagem, quando alguém avista um rato passando! Gritos por todo lado e resultado: todos (da classe econômica) tiveram que descer e o voo atrasou 1,5h.

Depois, ao chegar em Perth, ela sentiu aquele bafo quente no rosto. Mas pra sua alegria, viu que o hotel tinha piscina e não deu em outra: decidiu dar um mergulho – se não fosse por um pequeno probleminha: ela não conseguia abrir o portãozinho que dava acesso à piscina. Tenta aqui, tenta ali e nada. Resolveu ir na recepção pedir ajuda. Tentou explicar que não conseguia abrir o portão e como é que fazia. A mulher não entendia. Ela fez mímica, abrindo e fechando o portão, e dizia “swimming pool, swimming pool”. Nada. De repente a mulher diz: Ah! Entendi! E entrega uma toalha pra ela… Menos mal, pois ela realmente precisava de uma. Então desistiu de perguntar e ficou lá, de ‘butuca’, esperando por alguém que passasse e abrisse o danado do portãozinho (que realmente tem uma forma de abrir bem peculiar!). E pronto, tudo resolvido…

E pra completar, ela ainda trouxe boas energias… No dia que ela chegou, o Nic comeu sua primeira refeição “normal”, sem bater no processador, na vida: arroz inteiro com legumes cozidos com carne, meio amassadinhos. Não rejeitou, não vomitou, mastigou, engoliu e pediu mais. Também começou a querer comer sozinho, então agora ela fica com seu garfinho e eu com a colher. E estamos nos entendendo bem!

É isso aí! Depois voltamos com mais novidades da nicolândia… ou quem sabe, da patriçolândia! 🙂

Anúncios

7 pensamentos sobre “Patriciando por aqui

  1. Fico feliz que sua irmã não precisou usar a plaquinha…rsss, mas com certeza todas as histórias que passou até chegar na sua casa ficarão gravadas na memória.

    Aproveite bem a presença dela e avisa que da próxima vez o tempo de viagem será bem menor até Vancouver.

    Abraço

  2. HAHAHAHHAHA!

    que bom!!! que bom!!!!

    olha, eu ainda não viajei de avião… sou uma pessoa semi-chique…
    e meu inglês não alcança nem ‘swimming pool’ [e acho que isso significa que é bom eu levar minha própria toalha pras piscinas da austrália]

    mas que bom que ces tão aí juntinhas!!! esses encontros são tão bons!
    dá um ar novo, né?! e dormir com irmã faz lembrar da infancia…. de um monte de coisa…

    teve uma vez que eu fui pra são paulo com a raquel e ficamos só nós duas lá no apartamento dela… o elves tava viajando e ela tinha medo de sair na rua e tal… eu nã sei por que que estou contando isso… de repente me deu um sentimentalismo… hauahuha
    mas é que eu lembro desses dias de uma forma muito especial! é bonito demais relação de irmão; e agora, eu estou trabalhando num atelier muito chique e lá tem sabonete Granado de glicerina… nada me lembra mais a raquel do que esse cheiro. é que a raquel estava usando ele quando eu fui lá… não posso sentir o cheiro que a memória vem com força! é quase um teletransporte.
    e foram dias simples… acordar e ver ana maria braga, sabe?!

    é bom de mais isso! aproveitem!!!

  3. Ah, Lu, sua irmã deve ser o maior barato, que nem você! Eu também passei pela mesma situação com o portãozinho da piscina do hotel em Brisbane. rsrsrsrs Só que meu mico foi maior, porque eu fui lá buscar o cara na recepção para ele abrir o portão, que bastava eu abrir com o mesmo cartão do apt°. Pode?
    O Nicolas deve estar adorando a chegada da dindinha, vc vai ver o quanto o carinho dela vai fazer esse garoto ainda mais feliz!
    Beijos pra você, Rafael, Nicolas e Patrícia

  4. Que legais essas visitas! E tá vendo? Não tem nada que uma Dinda não resolva, as crianças até comem melhor quando elas estão por perto! =)

    Bjks!

  5. Que barato que a Pati já está aí irmãzinha !!! Que máximo !!! Curtam bastante e por nós todos que estamos aqui acompanhando o crescimento dessa lindeza de menino !!! Queremos notícias !!! Abraços em todos !!!

  6. O nic ta um gatão parabens da bj nele por min um abraço do dindo

  7. hahahahah! Ri muito das histórias!!! Gente, rato no avião, ninguém merece!!! Que isso? Imagina se ele fosse visto a 11.000 metros de altura. Credo!!!!

    Aproveita a sua irmã, Lu! Família é bom demais, né?

    Beijos,

    Luna.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s