O lado cômico da maternidade

O mineirês e a descoberta da barriga

25 Comentários

Eu sempre achei aqueles textos sobre o mineirês que rolam na internet um pouco exagerados demais. Mas devo admitir que a gente sim, engole muita letra e até sílabas inteiras. Outro dia entrei em crise com meu português quando me peguei falando 550. Sa’comé que eu falo isso, gente? Quinhen’cinquenta. Que horror! E quando eu estou com fome? Tocum fome.

Tsc, tsc, tsc. Tadinho é do Nicolas…

Mas o Rafa ri mesmo é de quando eu falo “uê” e jura que eu sou a única pessoa na face da terra que usa isso.

– Uê, onde foi que eu coloquei meu copo de suco?

– Uê, Nicolas, o que você está fazendo aí nesse canto?

– Uê, que cheiro é esse vindo do seu bumbum?

Eu já falei que não, que todo mundo fala, só que ele nunca reparou. (Aguardo pronunciamentos de pessoas corroborando minha afirmativa, viu?)

Mas fato é, que o Nicolas agora também fala “Uê”. E como o Rafa está viajando há quase 3 semanas, ainda não descobriu. Mas vai, porque a última mania do Nicolas agora é levantar minha blusa e perguntar:

– Uê, cadê o barrigão da mamãe?

É, e isso, porque agora ele descobriu que um dia morou dentro da minha barriga.

Com esse negócio de mudança, a gente re-descobre várias coisas, né? Pois empacotando nossos livros, achei meu álbum de gravidez que há algum tempo eu não parava pra ver. Já tinha mostrado pro Nicolas outras vezes antes, mas ele nunca tinha se interessado muito.

Mas desta vez, ficou chocado de me ver com aquela barriga toda. E quando eu contei pra ele que quem estava lá dentro era ele, horrorizou.

Outro dia, passamos 40 minutos assistindo todos os vídeos que eu tenho da gravidez, com ele mexendo e tal e mais alguns dele bebezinho. E queria mais. E agora só fala nisso e vira e mexe eu pego ele olhando o álbum de gravidez fascinado e também, olhando pra sua própria barriga. Fofinho demais!

Bom, agora só falta ele se dar conta que todos os bebês são gerados assim e começar a me pedir um irmãozinho. Daí, vou ter que pensar um bocado. Ou então, desconverso:

– Tacum fome não, Nic?

Anúncios

25 pensamentos sobre “O mineirês e a descoberta da barriga

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ainda bem que ele tá “falano” do barrigão de gravidez, né?

  2. Ei, eu falo ‘uê’. hauahuah Pode dizer para o Rafa que eu uso, uso sim!

    Essa coisa da barriga é engraçada, acho que é um fascínio infantil. Minha mãe tem um vídeo, eu devia ter a idade do Nic, comigo chorando. Ai ela perguntava “o que você quer?”, e eu chorando desesperadamente respondia “quero voltar para a barriga da mamãe”. ahhahha
    Beijão!

    (PS: o Rafa está viajando há 3 semanas?? Seu nome é Mãe de novo?)

  3. Hahaha! Que linda essa descoberta dele, achei o máximo!
    E pode ficar tranquila que o ‘Uê’ é muuuito falado, mas dependendo do lugar vira ‘Ué’. Só que pra mim, nascida e criada em cidade de ué, acho que o outro jeito ‘tá errado’, hehe. Quem fala uê é uma parte da minha família que mora em BH, o que me ajuda um pouco a me acostumar…
    Você também fala ‘nó’?! fiquei curiosa pq sempre ouço um ‘nóóó, que legal/horrível/doido/lindo/…’
    ;D

  4. @tia Helena – Falou tudo, tia Helena! Podia ser pior!!! hahahaha

    @Kah – Sim!!!! Meu nome é mãe de novo! 🙂 E que bom saber que vc tb fala “uê”!!!! Eeeehhh! Vou falar pro Rafa – ele volta hoje!

    @Juliana – Eu também já ouvi muita gente falando Ué, mas uê é mais raro, mesmo né? Agora o nóóó… Realmente é SUPER popular em Minas e eu falo direto… rsrs E há também a versão Nú!, usada pra quando ouvimos uma noticia surpreendente “Nú! Vc caiu no meio da rua?”. Eu também acharia bem feio se não fosse de Minas… mas no final a gente acostuma e acha engraçado!

    Beijos pra vocês!!!

  5. Lu, sou casada com mineiro e adoro o jeito mineirês de falar! Adoro o “jugar”, de “jugano as coiz incima da cama”… rsrs
    Outra que eu adoro é o “bobo (a)”. “Uai, boba, come um pedacinho desse bolo. Tá uma delícia!” Essa foi a minha sogra. rsrs
    É, Lu, vai distraindo o Nicolas com o vídeo dele dentro da barriga e torcendo pra ele não querer ver outro dentro da barriga da mamãe…
    Beijo 😉

    • Ai Bibi… é verdade! “Uai, boba” eu tambem falo às vezes!!! hahaha E a lista é longuíssima, não é verdade? Também lembrei de umas coisas que só a gente fala e o pessoal no Pará, qdo eu trabalhava lá, ria demais qdo eu falava:

      – Põe um tiquim de áçucar aqui pra mim! (=pouquinho)
      – Segue toda vida nessa rua que vc chega lá (= ou direto e reto)
      – Que paia que te aconteceu isso (=que ruim, que chato)

      E o famoso “pó pô pó”? hahaha

      Sem falar no “bonitão da bala chita”. A gente chama assim as pessoas que querem se fazerem de melhor que as outras. Antigamente havia uma bala chamada “Chita” com um macaco na embalagem. Esse era o bonitão! hahahaha

      Beijos e legal saber que vc é casada com um mineirim!

  6. Eu adóóóro o mineirês!
    Minha família é de Minas, mas do sul do estado e não temos este sotaque cantadinho do povo de Belo Horizonte e região. Lendo o comentário da Bibiani, parece que eu estava ouvindo um mineirinho falando. Uma delícia!

    Ué menina, em qual planeta vc conheceu o Rafa?
    Porque ele veio de fora, né? Só pode ser, uai! rsrsrs

    Quanto ao Nic, ainda bem que ele ainda está se perguntando onde foi parar o seu barrigão. Duro mesmo, vai quando ele quiser saber como ele foi parar lá dentro.

    Bjos

  7. eeeita, empolguei com o tanto de mineirês aqui!
    uma vez me mostraram uma frase e antes disseram que só mineiro poderia entender, era: ‘ês pens qui u ôns é dês!’
    eu morri de rir, mas alguém já me disse que é exagerado demais…
    ah, que coisa! eu amo o jeito de falar daqui e achei igualzinho!
    viajei agora?
    bjs!

    • Uê Juliana, mas cê mora onde? rsrs Eu tentei acessar seu blog pra te conhecer melhor e é privado. Deixa eu, deixa eu!

      E realmente, essas frases são exageradas, mas captam a essencia do mineirês. Não há como negar! rsrs

      Beijos!

      • Luciana, pode deixar que eu libero o acesso pra vc! Tive que privatizar pq o link dele vazou pra um pessoal intrometido que eu conheço pessoalmente…
        Mas antes disso acontecer vc já tinha passado por lá algumas vezes, acho que não tá lembrando quem sou eu porque já faz um tempão, hehe!
        O seu email é esse do contato aqui do blog ou tem outro?
        Bjs!

      • Oi Ju, agora que vc falou eu tô lembrando de vc! Então, já que vc foi tão atenciosa de perguntar, melhor enviar pra lu.azevedo.costa@gmail.com

        Obrigada!

        Beijos

  8. Lu, com certeza daqui a pouco ele vai começar a te perguntar como é que ele foi parar lá dentro da barriga!! Ou já perguntou??
    Ah, eu adoro o sotaque mineiro. Eu conheço o “ué”, não o “uê”… Mas sabe que falo algumas coisinhas da sua terra, mesmo sem ser de lá?? Tipo “ué”, “uai” e “trem”… E falo porque gosto mesmo!!
    E, lendo os comentários acima, lembrei de outros: o “toda vida” e o “bonitão da bala chita”!! Esse último não sabia que era mineirês, pensei que era coisa do interiorrrrrr de SP, tipo que nem eu!
    beijo!

  9. fooooofo….
    se interessando pelo barrigão e tudo mais!
    e mais fooooooofo ainda afiando o mineirês.
    Lu,
    estamos criando uma geração de palhaçildos, é a explicação…kkkkkkk
    bjocas

  10. Oi Lu! Nao sabia q tu era mineirinha tbem uai!
    Eu sou mineirinha do nordeste do estado entao meu sutaq tem o “q” de baianes tbem… rsrs… bem diferente do do marido que é da zona da mata mineira!

    Adoooro meu sutaquim minerim e nao me esforço pra falar certo nao mesmo sendo muitas vezes corrigida com minhas palavras incompletas! rsrsrs

    Adooorei o nicolas dando conta que bbs ficam na barrida, dando conta do maior milagre da vida!

    Sobre o coment no meu blog, tu acredita q nao mudei ainda??? Nao consegui!!!!!! rsrs… A obrinha nao terminou! Mudo no sabado! Minha casa tá uma zona, estou sem dormir há dias arrumando as tralhas mas tá valendo! hehehe! Nada melhor do que mudar pra NOSSA casinha!
    Vc muda semana q vem nao é?

    Bjoookas

  11. Lu,

    Aqui em São Paulo as pessoas desconhecem a expressão “Uê!”, já tive que escutar frases do tipo “Ela fala UAI errado.” Pode?

    Devido ao desconhecimento desses seres passei a observar melhor o uso do Uê e pode confirmar para o Rafa que todo mundo fala Uê em Minas!!! rsrsrs

  12. A minha pequena não só pede irmão pra nós, como ora e pede pra Deus também e reclama com Ele que ta demorando kkk, ela tambem adora ver os videos dela bebe. Sobre o Mineires, aqui somos eu goiana e os outros dois mineiros a gent fala mei pelas metad também.

  13. Oiii Lu!! 😉
    kkkkkkk..imagina se vc morasse aqui no nordeste então..aqui “comemos” quase as frases inteiras,aqui a gente tem praticamente um dialeto…e carregados de “oxe”,”vixi”..embora esses já sejam velhos conhecidos de quem vai a bahia ou Fortaleza…mas um é nosso,tipico do potiguar…o tal do “votz”.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…
    eu acho horrivel,mas n tem como escapar, vez ou outra a gente s epega falando..é..não dá para negar as origens…rsrsrs..
    beijos,otimo fim de semana, “vice” ??
    😉

  14. Entao se prepara pra um novo integrante na familia!
    Anima começar tudo de novo?????
    Bjoka

  15. Lú, fofo o Nic, o David esteve nesta fase barriga há uns 2 meses e permanece, ele gosta de se ver em fotos de baby, gosta de ver minhas fotos grávida dele, gosta de saber que ele estava lá dentro e adooooooooooooora deitar na minha barriga todos os dias antes de nanar, ele tem tido uma verdadeira obsessão por barrigas rs rs rs rs, pega a babá dele e quer pular na barriga 😦 uma loucura….rs, sobre o irmãozinho não posso falar nada, porque eu sou a pessoa que menos sabe a hora certa de dar um irmãozinho pro filho atual e detalhe: nem consigo saber se dou ou não o tal do irmão hahahahahha! beijos querida! e quanto ao mineirês, raíz é raíz né amiga? rs rs rs bjs!

  16. É surpreendente como a gente pode sentir o carinho e o bem querer só através das palavras né? Fiquei muito feliz com o seu recado lá no blog. Fazer amigos não é coisa fácil e conquistar uma pessoa assim a distância, é um prêmio dos melhores que podem existir. Obrigada, obrigada, obrigada!
    Ganhei o dia!
    E pode ter certeza que nos dias em que eu estiver me sentindo sozinha e saudosa, eu vou chorar umas pitangas aí para estas bandas do norte.
    Beijos com carinho

  17. Lu, vi uma reportagem no iG hoje que cita o seu blog, aliás, tem até entrevista sua! Parabéns!!!
    Beijocas
    Livia

  18. AAAHH! mas que linda que você é!!
    e que faze maravilhooosa do nic!

    bom, eu não falo ‘uê’
    eu falo ‘ué’! com ‘e’ agudo!

    e sabe uma frase de mineiro que me horroriza!?
    ‘ês pens quiuôns é dês’
    [eles pensam que o ônibus é deles]

    um beijo, Lu!

  19. correção: ‘que FASE maravilhosa do nic!’

    😉

  20. Oi Luciana, eu como boa mineira falo ué, mas já ouvi mto a variante uê tb! Pior que fui criada no interior de Goiás e essa historia de cortar as palavras e usar uns termos estranhos é ainda pior. Já aconteceu de eu falar bom dia pra alguém e ela me perguntar se sou mineira. rssss
    Conheci seu blog através do Mãe mochileira filho malinha, e gostei muito. Como sempre quis morar um tempo fora do Brasil e acabei ainda não conseguindo, adoro “encontrar” pessoas que estão vivendo essa realidade.
    Abraços e um otimo 2011 pra vc e sua família. Ahhh, o Nicolas é lindo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s