O lado cômico da maternidade

Aprendendo a esquiar (e receita de pão)

20 Comentários

Enquanto no Brasil é puro carnaval, calor e chuva, aqui ainda desenterramos um brinquedo ou outro do Nic que foi soterrado pela neve no quintal. Realmente difícil de acreditar que a primavera chega daqui a apenas duas semanas…

Mas pra aproveitar nosso primeiro inverno branco em família, eu e o Rafa resolvemos viver a experiência completa e nos alternar pra fazer um curso de esqui. Puxa vida, eu não esperava que fosse ser tão divertido e… difícil!!!

O curso foi o dia todo praticamente, somente eu e um outro rapaz, e a parte da manhã foi uma verdadeira catástrofe. Primeiro, custei a me acostumar às botas, super pesadas e duras, e que me faziam andar com a elegância de um Frankenstein sobre sapatos de lata – aqueles, que eu costumava fazer na infância. Um horror. Agora imagina eu andando desse jeito e ainda carregando o equipamento de esqui que teimava em se desmantelar todo no chão. Pois não tinha um que não olhasse pra mim e pensasse: caloura.

Chegando na montanha, prendemos os esquis na sola das botas e começamos praticando “passinhos de bebê”. Um passinho pra frente, outro pro lado, outro pro outro lado e virando bem devagar. Uau! Nada mal, eu estava arrasando! Daí o instrutor ensinou alguns truques pra se manter em pé sobre os esquis em movimento, descer em linha reta e diminuir a velocidade até parar. Tudo aparentemente muito simples… mas pro antipático do outro cara, que fazia tudo com perfeição, não pra mim. Eu achei suuuuper difícil!!! Primeiro, que cada perna queria ir pra um lado (oi?), segundo que o esqui escorrega muuuuuito e minha tendência era obviamente, seguir a lei da gravidade – descendo muito rápido (ai que medo!!!) e me esborrachando no final.

Fui pro almoço desolada.

Mas nada como uma tarde ensolarada depois de uma manhã frustrada. Desta vez fomos pra um ponto mais alto na montanha. Calcei os esquis, fui descendo determinada e foi como um milagre. Melhorei horrores e quase não caí. Várias vezes consegui descer com controle, fazer curvas suaves, parar sem cair. Fiquei com orgulho de mim mesma e não deixei de dar uma olhada daquelas pro meu colega sabe-tudo, do tipo – Viu, coleguinha??? Também posso. 🙂

Daí, na hora de ir embora, o instrutor, também bastante orgulhoso do meu desempenho, sugeriu que voltássemos pro teleférico esquiando. Claro! Sem problema! Bom, eu só não contava com uma ladeira um pouco íngreme demais pras minhas habilidades tão recém adquiridas. Ele me mostrou com classe como eu deveria fazer, cruzando na diagonal e chegando lá embaixo bem devagar. Mas infelizmente meus esquis não me obedeceram e eu desci ladeira abaixo numa velocidade incrível. Saí descendo e gritando pras pessoas no meu caminho “watch out!!!” (cuidado!!!), e depois usei todos os meus vastos conhecimentos pra desacelerar e parar. Um espetáculo! Até que me virei pro instrutor pra comemorar com um “Hooray!” e caí no chão, do nada. Realmente um grand finale. 🙂

* * *

Mas lindo mesmo foi ver a turma de crianças de 3 e 4 anos esquiando com seus esquis pequenininhos… Meu Deus, que coisa mais fofa… Eles esquiam tão direitinho, um atrás do outro e sem cair nem uma vez. Impressionante. Ano que vem o Nic já pode fazer e acho que ele vai adorar. Afinal, até eu, que não sou muito de esportes, gostei!

* * *

Pena que não tirei nenhuma foto de nada, pois não rolava de levar câmera. Fica pra uma próxima que eu for esquiar com o Rafa.

* * *

E por fim, vamos à prometida receita de pão que aprendemos a fazer na escolinha do Nicolas.

Ingredientes:

1 xícara de água morna (não quente)

1 colher sopa de fermento biológico seco

1 colher sopa de açúcar mascavo, mel ou maple syrup

2 xícaras de farinha integral pra pão

2 colheres sopa de azeite de oliva ou manteiga

1 pitada de sal

Preparo:

Misturar fermento, água, açúcar e 1/4 farinha. Deixar descansar por 20 a 60 minutos pra começar o processo de fermentação. Melhor ainda se colocar dentro do forno levemente aquecido.

Adicionar então o azeite, o sal e mexer. Colocar a farinha aos poucos, sem deixar ficar muito seco e amassar com as mãos por pelo menos 10 minutos. Acrescentar farinha sempre que precisar. Essa é a hora perfeita pra envolver as crianças da casa pra ajudar, e criar várias formas divertidas.

Depois, coloque tudo numa forma untada, tampe com um pano e deixe descansar por 10 a 20 minutos. Leve ao forno médio por 15-20 minutos (pães pequenos) ou até 40 minutos se é um pão maior.

O resultado é um pão simples, saudável e saboroso. Melhor se consumido ainda quente com manteiga e chá de ervas.

Enjoy!

* * *

E feliz dia das mulheres pra nós!!!

Anúncios

20 pensamentos sobre “Aprendendo a esquiar (e receita de pão)

  1. Lu, estas experiências são maravilhosas né?
    Fico aqui imaginando como você tem se adaptado a uma realidade tão diferente da nossa aqui no Brasil. Não tem preço, vale cada segundo e cada experiência!
    Vou testar o pão aqui em casa. Passo pra contar se der certo.
    Morri de inveja do seu comentário lá no blog! Show do Radiohead? Amo, amo e amo!
    Gosto de Carnaval, mas só no carnaval. Depois que passa, esqueço tudo, principalmente as músicas nada inteligentes, hehehehe.
    Mas Radiohead, New Order, Pink Floyd, ColdPlay, e muito mais, ahhhhhhhhhhhhhh, isso é pra vida toda, dá vontade não parar de ouvir nunca mais.
    Convite feito: deixa só eu me estabilizar aqui com a casa própria que vocês vem passar um Carnaval aqui conosco.
    E não aceito recusas.
    Beijos

  2. Que aventura hein Lu? Morro de vontade de esquiar. Uma vez que estive no Chile a trabalho, cheguei perto de tentar, mas acabou não dando certo… 😦
    Os meus colegas que já tentaram disseram que o começo é bem difícil mesmo.
    Bem, quem sabe quando o Gu for maiorzinho, a gente não vai pra lá de novo pra tentar os três juntos, né?

    Menina, pão caseiro ainda quente é TUDO de bom!!! Minha mãe tem mão boa pra isto! Semana passada ela fez um pão e eu tentei sovar, mas dá uma dor no braço, né?
    Eu cansei! rsrsrs. Fazer pão não é comigo, mas pra comer, pode me chamar que eu vou correndo!!!É bom demais!

    Bjos

  3. Lu, imagino só a cena de vc descendo a montanha… Eu também passei por uma dessas no Chile! Só que empacotei no meio do caminho e desci rolando até o pé da montanha, e um dos esquis ficou lá pra trás, ainda tive voltar pra buscar… Mas mesmo assim eu adorei, quero ver se esse ano dá para ir ao Mount Buller para tentar esquiar de novo. Imagino também que coisa mais linda que deve ter sido o Nicolas “montado” nos esquis. E aposto que ele já sabe esquiar melhor que você!!! hahahahaha
    Já anotei a receita do pão, vou tentar fazer e depois te conto como saiu!
    Beijo
    Livia

  4. taí uma coisa que eu não me imagino fazendo….
    vc é master em coragem, meu bem!
    eu já sou do tipo nhonca e mole. básico: “andar de bicicleta em amsterdam???? nem a pau! daí eu caio e passo o resto da viagem mancando???? ãhã”
    mas a parte do pão é toda minha e eu fico com ela, ok?
    kkkkkk
    bjocas

  5. ai lu, só de pensar fico com medo. não tenho talento nem coordenação motora…
    parabéns pela conquista de invernos mais divertidos.
    beijoca

  6. Aiiiii, me leva pra morar com voce????
    Quero esquiar tambem… rs
    Quero ver neve, quero passar frio… 😦
    Fiquei rindo aqui imaginando a cena da frankstein com sapatos de lata. hehehehe

  7. Lu que experiencia maravilhosa em!
    Quero ver fotos, quero ver fotos.
    Obrigada pela receita de pao, vou tentar de novo. Minhas tentativas, ate agora, foram mais ou menos, nenhuma super sucesso ainda.
    Estou empenhada agora no iogurte caseiro, espero que de certo.
    Abracos e bora ter uma vida mais saudavel.
    Gra

  8. Lulocaaa!! acabei de conhecer teu outro bloguinho..n sabia deleeeee! adorei,muita coisa linda,viu!! acabei de comentar lá e vim correndo para cá,rsrs..
    EEEii,ficou devendo as fotos da aula de ski,fiquei curiosa..sabe que esses dias me deu saudade da neve..sempre que chega essa epoca do ano me dá “depressão pós viagem”,kkkkkkkk..
    beijos e otima semana!!!

  9. Olá Lu querida, esquiar é complicado. Fiz um pequeno curso quando morava em Munique. Nunca mais! Fique roxa por uma semana, pernas, bumbum e braços!Hehehehe!
    Oba, a receita a Ana já copiou e vai fazer pao fresquinho para o final de semana. A Ana é a nossa mestre cuca aqui de casa. Adora cozinhar! Em compensaçao eu…nao gosto muito! Vou mandar a foto dela no final deste mês para vc, tudo bem? Está muito ocupada? Beijos para vcs!

  10. Lu, quando eu estive aí no Canadá eu também achei dificílimo esquiar! Só aprendi a fazer parar, morria de medo quando o treco ganhava velocidade!! Prefiro mil vezes patinar. Aliás, vcs já patinaram em lagos naturais? Eu fui uma vez, apesar de bem liso é bem mais fácil.
    Adorei suas dicas sobre a chupeta, já li o post que vc indicou e deixei um comment lá, tá?
    bjos!

  11. hum,esquiar parece deve ser muito bom,sempre tive vontade de fazer esses tipos de esportes,mais radicais, bung-jump,ou coisa do tipo *-*.
    hum…esse pao a minha mae ja fez, ain uma delicia !

  12. Ah, Lu queridissima
    Vc é otima sempre!
    Morro de rir com seus detalhes da aventura. Deve ter sido hilário.
    Vou tentar fazer o pao tbe. Depois te conto.
    Nao comento sempre, mas leio tudo, pq vai primeiro para o meu e-mail.
    Adoro seus blogs!!
    Bjks mil

    http://blogdaclauo.blogspot.com/

  13. Queridas, obrigada a todas pelos comentários!

    Angela e Sarah, que legal saber que vcs também já experimentaram esquiar! Por sorte eu não fiquei roxa não (acho que pela quantidade de roupas! rsrs) mas que dá um medo, dá! Mas depois que eu comecei a conseguir, fui relaxando.

    E Sarah, nunca patinei não, nem em lagos naturais, nem em artificiais. Mas sou doida pra tentar também! Aos poucos vamos fazendo um pouco de tudo, né?

    Beijos!!!!

  14. Oi Lu! Que saudades de vocês! E quantas novidades, em???

    Lá em casa é a mesma coisa (sobre o post anterior, rá? rsrs) a Ísis dorme na cama dela a maioria das noites, mas tem aquelas que quer dormir na minha e eu deixo, rsrsrs.

    Sobre o esqui, adorei! Fiquei imaginando daqui e sentindo um frio na barriga por vc, hahahaha

    E a receita pão…vou arriscar! O último pão que fiz podia quebrar o azulejo da minha cozinha, hahahaha

    Beijos,
    Nine

  15. Uma reclamação!!!!!!!!
    Vc ta demorando muito para escrever no blog!
    Quero mais historias, fatos e fotos. Qto ao dia 8 de março, não é só dia da mulher foi meu niver tbem e vcs não lembraram BUAAAAAAAAAAAAÁ

  16. Oi Lu!
    Sua irmã é uma simpatia! Foi muito atenciosa e o trabalho dela é lindo!
    Vendo o post percebi que esqueci de linkar o seu blog, rsrsrs, só citei ele, vou lá arrumar tá?
    Beijos,
    Nine

  17. Pingback: Tempo, tempo… « Nicolando por aí

  18. Ai que saudade!morri de ri quando patti me contou que o nicolas quis vovó…li junto c/lourdinha suas aventuras no gelo,ida do nicola no circo,receitas (que deu agua na boca!!!) e comentários.Amei tudo isso!!! bjs e abraços, meus e da Lourdinha

  19. Ai que saudade!morri de ri quando patti me contou que o nicolas quis vovó…li junto c/lourdinha suas aventuras no gelo,ida do nicola no circo,receitas (que deu agua na boca!!!) e comentários.Amei tudo isso!!! bjs e abraços, meus e da Lourdinha

  20. Ai que gracinha receber comentários da minha mamãe… Que saudade… Domingo conversamos com a Patti e sentimos muito sua falta! Vamos tentar no proximo! E Nicolas sim, é APAIXONADO pela vovó dele. Troca qualquer coisa por ela!

    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s