O lado cômico da maternidade

the merciful

30 Comentários

Melhor eu me conformar – Nicolas definitivamente não come. Enquanto toda criança tem fases de não querer comer, Nicolas tem curtas fases de querer. Curtas mesmo, daquelas que chegam pro almoço e na janta já foram embora. Come bem uma refeição ao mês e com isso segue sobrevivendo, Deus sabe como, o resto dos dias até a próxima refeição bem comida. Tem dia que eu consigo engalobá-lo lendo livrinhos enquanto sem ele perceber, vou colocando colheradas de comida super nutritiva na boca dele. Mas claro que na maioria das vezes ele reconhece o golpe e diz “só estorinha mamãe, comida não”.

Uma vez ele passou por uma fase super cute, quando ele comia motivado pela própria imaginação. Imaginava todo tipo de animais no seu prato e os devorava com o apetite de um predador selvagem. Eu, tolinha, até achei que essa fase tivesse vindo pra ficar, mas na mesma semana que me disse Oi, também me disse Tchau – e sem nem mesmo olhar pra trás.

Mas estou sempre tentando. Outro dia mesmo, eu fiz uma salada de frutas maravilhosa. Sabe como é, né? Morando no Canadá, a gente nunca mais viu maracujá, mamão que preste ou banana com gosto de banana, mas é o paraíso das berries – blueberries, strawberries, seiquemaisberries. Então juntei todas estas delicias com manga (raridade por aqui!), kiwi e maçã azedinha (ui!) e fiz aquela salada.

Nicolas olhou de longe aquele negócio todo colorido e seus olhinhos brilharam “tlim, tlim!”. Mas à medida que ele se achegava e reconhecia os pedacinhos de… oh, oh! frutas! seu semblante foi nublando.

– Vamos comer “delícia-colorida”, Nic? – falei o primeiro nome diferente que me veio à cabeça, afinal eu tinha certeza que não conseguiria convencê-lo a comer nada se proferisse as palavras “salada” ou “fruta”.

Ele topou, mas olhando pros lados com a esperança de que eu estivesse me referindo a uma outra coisa.

Fui com calma e dei só um pedacinho de manga, que ele costumava adorar quando era um toquinho de gente. Arregalou os olhos e fez cara boa – yummy! – ele disse. Beleza! Parece que ele finalmente vai comer uma fruta que não seja em forma de fluido.

Me sentei no chão pra comer a salada tentando passar uma impressão informal, descolada e despojada, do tipo tô nem aí se você não quiser mais, sabe? Pra tirar a pressão de cima dele.

Então ele brincava com seu carrinho e de vez em quando me olhava. Mas não se aproximava pra pedir mais. Resolvi arriscar:

– Quer mais, Nic?

– Quer!

No que ele abre a boca pra “comer” mais, vi algo alaranjado se despontando de debaixo da lingua dele.

– Que é isso, Nic? Levanta a língua.

Era a manga, intacta.

Falei pra ele mastigar a manga e ele fez que mastigava, mas sem colocar a manga no meio dos dentes. Então dei morango, que após mais dois minutos constatei que também teve sua vida poupada.

– Mamãe, quer cuspir moiango.

E cuspiu, inteirinho.

– Oh, salve salve, misericordioso Nicolas, que protege todas as frutinhas do mundo. Além dos legumezinhos e verdurinhas indefesas! – disse eu olhando pros céus.

* * *

Mas, como dizem – always look on the bright side of life : agora pelo menos, ele dorme!

Anúncios

30 pensamentos sobre “the merciful

  1. A minha pequena gosta de fruta, mas comida e verdura… eu sempre uso aquela velha frase, tem que comer pra crescer… e ainda funciona, mas tem hora que é duro. Quando ele comecar a ver as outras criancas comendo na escola e tal, melhora, eu acho kkkkkkkkk

  2. Ai Lu
    Rolei de rir aqui com o seu relato.
    Tô rolando até agora, pra falar a verdade…
    Ana Letícia e Nic se combinam. Também fico me perguntando onde ela encontra energia pra passar os dias , já que só come , ops, bebe, mingau.
    Agora variei o mingau, que num momento é Mucilon, no outro, Farinha Lactea.
    Ontem consegui a proeza de fazê-la tomar uma vitamina de abacate que se fantasiou de mingau de abacate.
    E assim vamos vivendo… Dizem que esta fase passa, mas que é frustrante pra nós, é. Você não acha?

    PS: E o sono aqui continua irregular. Você teve mais sorte que eu,rs

  3. Além da gente se matar de tanta criatividade para conseguir alguma coisa, ainda tem q se conformar… Ou dorme, ou come, é assim mesmo?? Coisa de criança…
    Bjos,
    Camila
    http://mamaetaocupada.blogspot.com/

  4. Oi Lu, agora que comecei a ter um pouco desse tipo de problema com a Clara e já achei bem dificil de lidar, por mais que a gente queira desencanar bate aquela preocupaçãozinha, né.
    Qto ao seu comentário, tinha um dente nascendo sim, pode ser que tenha sido isso, mas será que faz um estrago tão grande assim?
    Beijos

  5. Lu, é fase mesmo… Isabel também já teve dessas. E de um dia pro outro, sem mais nem menos, ela resolveu que gosta de brócoli e couve flor, carinhosamente apelidados de “little trees”. Vc só tem que continuar oferecendo, uma hora vai. Keep trying, amiga, já vi que esse é o mantra das mães…
    Beijo,
    Livia

  6. Querida Lu, vc me fez relembrar, tim tim por tim tim, como foi aqui em casa com a minha filharada! Dei muitas risadas pois é assim mesmo. Nao se desespere, com a idade muda tudo. Aliás, já vai se preparando: tem a fase dos 6 anos, que comem tudo até os 10, depois, beliscam de novo. Quando chegam aos 15 anos, sai de perto, comem de tudo em porçoes assustadoras! Seu pequeno é saudável, é só nao insistir demais. Ele nao vai morrer de fome… isso dizia o sábio médico das crianças (morro de saudades dele).
    Beijos!

  7. Ai Lu, não vou ter como te ajudar… aqui em casa o Rapha come relativamente bem, principalmente as frutas, mas ultimamente não tem aceitado mais que 6 colheradas da comida salgada e eu já estresso. (pelo visto eu estou reclamando de barriga cheia)
    Muita paciência e criatividade nessa hora…
    Beijos

  8. Dormir é alimento também. Uma coisa compensa a outra!!!!
    Bjs

  9. Oiiie Luuu! kkkkkkkkkk…é fogo…se tu descobrir a formula secreta para abrir o apetite deles,por favor,me ensina???? meuuu..aqui é uma coisa tb…eu queria que ele comesse mais e mais variado..mas ele só come se alguem der na boca,acredita?? :-O
    daqui a pouco ele é um marmanjo com a mãe de colher na mão correndo atras..rsrsrs..ai ,ai ai..
    beijos e uma otima semana!!!
    😉

  10. Hahahahahaha, adorei o final!!
    Bento é do time dos que come bem, mas tenho um sobrinho que é igualzim o Nic. Miguel tem 3 anos e meio e não come quase nada, até já passou um tempo à base de leite. Quando está doente então… aí é nada meeesmo.
    Gostei do comentário da Angela, é verdade: na adolescência os meninos comem que só! Meu marido é magérrimo, come bem até hoje, e sempre conta que quando adolescente comia dois pratos de pedreiro e logo estava com fome de novo. Só pra exemplificar, outro dia (na fase pré-Bento) fomos em um barzinho e ele comeu 6 (SEIS) acarajés, tarde da noite. No dia seguinte acordou de manhã perguntando: o que vamos almoçar??
    Então amiga, não desista, ainda há esperança… rs!
    bjocas

  11. Queridas, obrigada pelos comentários!

    @Simone – eu bem que tento falar isso pro Nic e ele concorda. Mas na hora de comer mesmo, esconde a comida debaixo da lingua da mesma forma. rsrs

    @Marina, estamos juntas nessa, amiga! Vamo que vamo! E continuo torcendo pra Leti passar a dormir bem igual ao Nic. Pelo menos uma coisa, né não?

    @Livia, aqui tb teve a fase das árvores (brocolis) e árvores com neve (couve-flor). Brocolis ele gostava até semana passada, agora não quer mais tambem.

    @Angela, muito alentador seu comentário. Me encheu de esperança de um dia ver o Nic comendo bem – apesar que não consigo tirar da minha mente um amigo que eu tenho que SÓ come carne, arroz e feijão. Todo santo dia.

    @Carol, espero que sim!!!

    @Ana, grande e comendo na boca não dá, né? hahahaha

    @Sarah, sabe que meu marido é a mesma coisa? Igualzinho!!! Come muito, muito, muito e é magrinho. Eu também não fico atrás e tb como bem. Sinceramente, não sei a quem o Nicolas puxou… rsrs

    beijos, meninas!

    Lu

  12. Pra mim o pior é descobrir depois de 15 min que ele não mastigou/comeu o que a gente deu e está prestes a cuspir. Depois desses 15 min eu geralmente como a comida do Nicolas…

  13. Lu, tive uma ideia nada a ver, mas… quem sabe…
    Vc já tentou dar ovo frito pro Nic? O Theo adora, principalmente a parte de estourar a gema e misturar com o arroz…
    Bom, se bem que como boa mineira vc já deve ter tentado, né?
    bjins

    • Oi Mari! Tudo a ver sua ideia! Inclusive, qdo ele come, pode saber que eh porque eu dei arroz com ovo pra ele! Eh basicamente a única coisa que ele aceita! Mas não da pra eu fazer isso todo dia Ne? Ele tem que aprender a comer a comida que eu faço pra todo mundo… Mas ate macarrão ou lasanha ele recusa!!!

      Beijos e obrigada!

  14. Oi Lu!
    Não sei se te consola, mas eu acredito que realmente existem crianças com maior ou menor apetite, sem que isso seja realmente um problema, já que a saúde geral dele está ótima.

    Eu sempre comi super bem, do tipo que repetia prato de almoço, jantar, sanduiche! Já a minha irmã mais nova não comia nada, era um trabalho fazer ela comer, e assim somos até hj. Claro que há consequências: eu raramente ficava doente e a minha irmã pegava qualquer pereba, coitada, mas fazer o quê? Acho que o que importa é ele comer o suficiente para a manutenção da saúde. E ainda existem os biotipos: tem pessoas que precisam de menos calorias para manter o bom funcionamento do organismo, outras precisam de mais.

    E guria…me deu água na boca aquela sua pizza, em? Amo 4 queijos!

    Beijos,
    Nine

    • Nine, consola sim. 🙂 Eu também acredito que depende do biotipo da criança mesmo… Mas que é meio angustiante ver os dias passando e ele não comer quase nada, isso é! Mas pelo mesmo, continua rindo, pulando e brincando! Sem falar que raramente adoece, diferente da sua irmã.

      Beijos querida e obrigada pelo comentario!

  15. Lu, realmente teremos que fazer uma pesquisa familiar para saber a quem esse menino puxou, pois todos são bom de garfo(?). Bjus

    • Tia Helena, tô achando que ele puxou foi vo Dudu! Pelo menos pela ultima vez que eu me lembro ele só comia arroz e feijão – e mais nada! (bom, pelo menos é mais que o Nic come!) hahaha

      Beijos!

  16. “Só estorinha mamãe, comida não” rsrsrsr…esta frase foi motivo de boas gargalhadas por aqui! Ah menininho sagaz!!!

    Nestes meses que fiquei nos Estados Unidos, também senti falta de muitas frutas mais docinhas, mais apetitosas do que as da família dos Berries. Sob esta perspectiva, a vida no Brasil é muito rica mesmo. Rica de sabores, de cores e de aromas! E pelo menos no que diz respeito as frutas, aqui em casa não tem tempo ruim. O que eu oferecer, o Gu manda pra dentro sem pestanejar. Já com a comida, a coisa anda a passos lentos. Vamos ver como vai ser a evolução desta estória.

    Beijão pra vocês

  17. Ai amiga que saco… olha, como dizia minha cunhada, meus filhos comem só para não morrer de fome… o David come pouco, mas praticamente de tudo, claro que tem suas preferências e claro que tem suas coisas que nem prova tipo salada em folhas, odeia…mas frutas ama, porém tem fases, fase da manga, fase da melancia, fase do morango, e assim vai… acho que acabo conseguindo que ele coma certas coisas também meio distraído na mesa, outras vezes prometendo algo que ele ama muito (chocolate por ex.) só depois que comer fruta… e assim vou negociando… tento variar bem o cardápio mas ele tem uma limitação , porém acho que trabalhar com a parte lúdica da alimentação como vc está fazendo é o certo… e morrer de fome eles não morrem… ou seja, esta fase desta idade é a fase mais seletiva mesmo, descubra o que ele ama e disfarce no meio de coisas que ele não gosta por exemplo aqui tem batata palha, coloco em salada que o David não gosta e aí ele come… a fruta por exemplo coloque mel, ou calda de chocolate, ou algo que faça ele se animar, aos poucos quando ele pegar o gosto maybe vc possa eliminar o disfarce…rs, boa sorte aí querida, um beijo grande! Fê

    • Ai Fê… Nic também tava nessas fases, sabe? Cada fase era uma fruta, comia pouco, mas comia. As preferidas eram melancia e morango. Mas melancia aqui é HORRIVEL e morango, acho que enjoou, sei lá. A ideia de adicionar coisas interessantes na comida é ÓTIMA, mas Nic é tão picky (viu como rima???) que ele lambe o que tem de gostoso e descarta o resto. Ja coloquei chantilly, sorvete, caldas (vou tentar o mel!), mas ele lambe tudo com cuidado. Um dia eu fiz arroz com legumes e você acredita que ele catou os grãos de arroz um por um pra levar à boca??? Duro, amiga, duro!

      Mas de qualquer forma, obrigada pelas sugestões. Vou tentar de novo e de novo!

      Beijos,

      Lu

  18. nic dando trabalho na hora de papar em…
    ah pequenino eu sei como é isso,ja passei pelo que vc ja passou,mais lu,nunca passei pelo que vc ta passando entao…só lamento =/.
    luu fiz um post pro nic la no meu blog,quando puder da uma passadinha la?!
    beijoooss!

  19. LU,

    força na peruca que o sistema é bruto, ainda mais se o tema for criança e comida…. Acho que vc conhece o histórico alimentar de um certo primo do Nic, que é louro, simpaticíssimo, gracinha, mas falou em comida, sai vazando e perde todos os pontos. Corto meu pescoço mas não falo quem é. Enfim, vamos pra frente e não desanime que ainda vem muita coisa por aí..
    Bjos e saudades

  20. Lu querida que situacao, mas voce sempre olhando o lado bom das situacoes, pelo menos ele esta dormindo.
    Forca ai que, esperamos que seja um fase e que, passe logo.
    Sei que ja tentou de tudo, mas e se de repente mesmo, dando mais trabalho, voce tentar fazer umas coisas animadas, como essas daqui: http://lapequetitadocinhos.blogspot.com/2011/01/lanches-decorados-para-criancada.html
    Aqui em casa nao temos problemas, mas tambem somos um pouco chatos, quanto a alimentacao, por ex.: nao quer comer comida, nao come nada, quando a fome apertar esquentamos a comida e ele come. So aconteceu uma vez e nunca mais.
    Espero que tudo melhore logo, como melhorou com o sono.
    Abracos e otimo final de semana
    Gra

  21. Ola Lu! Achei o seu blog nas minhas “andancas” pela net e estou adorando!!!! Ri muito com esse texto da comida! hahahaha! Muito bom! Tenho uma filha de 10 meses….morei na Nova Zelandia por 7 anos e voltamos qdo engravidei! Nao tivemos a coragem de ficar longe da familia e amigos durante essa nova experiencia!!! Mas leio os seus textos e fico imaginando como seria se tivessemos ficado! Bom, continue escrevendo que continuarei acompanhando! Voce escreve muito bem! Parabens!

    • Oi Marina! Bem vinda! E muito obrigada pelo carinho! Eu passei 3 meses na NZ e amei! Que lugar maravilhoso, não é? E às vezes também me pego pensando como seria se tivéssemos decidido voltar pro Brasil qdo o Nicolas nasceu… Mas assim é a vida, cheia de caminhos pra gente pegar… mas se o coração está tranquilo indica que devemos ter tomado o caminho certo, né? 🙂

      Beijos e mais uma vez obrigada!

  22. Pingback: Então, né… « Nicolando por aí

  23. Pingback: Conciliando – maternidade x trabalho « Nicolando por aí

  24. daí sabado a noite fomos comer crepe. pedi um doce, de morango com nutella (pecado!), e a elena comendo comigo. quer dizer, lambendo o chocolate, porque o morango e a massa do crepe ela cuspiu sem mastigar. abriu a boca, abocanhou, abriu a boca e empurrou com a língua. vive de que, essa menina, mesmo? veeeeeento!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s