O lado cômico da maternidade

“Pequeno” guia do desfralde, parte 3 de 5 – Preparando pra começar!

14 Comentários

Então, a partir da observação dos sinais do seu filho, você decidiu que é chegada a hora do desfralde! A criança está pronta, você está pronta. E agora, o que fazer?

Antes de tudo, ajuste suas expectativas! A idade perfeita pro desfralde varia com cada criança. EM GERAL ocorre entre 18 e 32 meses, mas Nicolas por exemplo, desfraldou com 38 (3a 2m), enquanto uma coleguinha dele aqui demorou até os 3 anos e 8 meses e até hoje tem muitos acidentes.

No caso do Nic, apesar dos 3 anos completos, percebi que além do processo de desfralde que não avançava (ele já sabia fazer tudo no banheiro, mas nunca pedia pra ir e não se incomodava em estar sujo ou molhado, mesmo usando cuequinhas), ele também demonstrava outros sinais de ser emocionalmente jovem pra idade. Foi interessante perceber que na EXATA semana que ele desfraldou, começou a falar TODAS as frases usando a primeira pessoa, passou a interagir mais com as outras crianças e brincar junto, e não levar tanto as coisas na boca como ele ainda fazia. Foi um desenvolvimento geral.

Estatisticamente, meninas em geral desfraldam antes, mas isso não é regra! Pra qualquer criança o processo pode levar uma semana, mas também 6 meses, 1 ano ou mais… ou seja PACIÊNCIA é a chave. Não comece esperando um desfralde de novela, de um dia pro outro (né, Luciana?). Aprender a usar o banheiro deve ser uma experiência gradual e tranqüila.

E por último mas não menos importante, nunca se esqueça que deixar de usar fraldas não é atestado de inteligência ou esperteza!

*

Então vamos nos preparar?

*

Abordagem

Existem dois fatores mágicos que podem fazer seu filho miserável ou muito feliz; que podem transformar a experiência toda num desastre ou num sucesso absoluto. São sua atitude e paciência! A forma como você abordará o desfralde, pode definir o ritmo de todo o processo, lembre-se sempre disso! Não pressione, tente não ficar brava com os acidentes e não castigue jamais.” E. Pantley

*

Voltar ou não atrás?

Muita gente me falou que uma vez começado o desfralde, nunca deveria dar um tempo no processo. Mas percebi que no nosso caso, tirar férias do desfralde e voltar às fraldas foi essencial, não só uma, mas várias vezes. Se você percebe que está começando a perder a paciência toda vez que o xixi e o cocô escapam, que está esperando mais do que a criança está progredindo, que seu filho começa a se recusar a ir ao banheiro (trauma começando!) ou nunca ligou por estar sujo ou molhado, minha sugestão é: interrompa!

Continuar nessas condições pode piorar tudo, fazer seu filho se sentir um fracassado, indiferente ao processo (ah, quer saber, tô cansado disso, não quero mais não), provocar constipação ou infecção urinária, além do stress em casa.

*

Suplementos necessários

1. Penico (troninho) ou redutor (adaptador)?

Eu achei que penico é bom por ser móvel, acessível à criança e por dar apoio aos pés. O maior inconveniente é ter que limpá-lo, mas isso eu faço colocando água ANTES de jogar o cocô fora. Ajuda a soltar! 🙂 Gostei bastante do redutor também, que pode ser usado depois que a criança já se acostumou ao penico e é conveniente pra levar pra outros lugares. Quanto ao troninho musical, na minha opinião é totalmente supérfluo, se a criança não está pronta, não é uma musiquinha *irritante* que vai fazê-la conseguir.

*

2. Cuecas, calcinhas, fraldas de pano ou pull-ups (fraldas de treinamento)

Minha mãe sempre falou que nunca teve problema pra desfraldar os três filhos, pois ou vivíamos brincando pelados ou usávamos aquelas fraldas de pano, que quando molhadas incomodavam muito e até provocavam assaduras. Nos tempos de hoje, as fraldas são tão confortáveis, que a criança muitas vezes nem chega a sentir incômodo.

Então, minha primeira tentativa foram com as fraldas de pano modernetes, comprei 10. Infelizmente, apesar da minha boa intenção, constatei que morando onde eu moro, com chuvas 95% do ano, ter fraldas de pano é impraticável, simplesmente porque elas não secam a tempo e meu estoque teria que ser BEM maior.

Assim, passei pras cuequinhas, escolhidas pelo Nicolas. Mas eram tantos, tantos acidentes, por dias, semanas, meses, que me rendi às pull-ups. São super práticas pra tirar, seguram as escapadas, mas… são fraldas, né gente? Se Nic não se incomodava de estar molhado nem usando cuecas, que diria pull-ups. Daí, no caso dele, que ainda não estava pronto pro desfralde, achei essa a melhor solução até que o tempo dele chegasse e eu pudesse deixá-lo só de cuecas.

*

3. Banquinho baixinho

Essencial pra quando a criança começa a usar o vaso e pra lavar as mãos. Aqui em casa temos banquinhos desses espalhados por toda a casa e o próprio penico tem uma tampa que fecha e vira um. Existem de todos os modelos, com escadinha, de madeira, de plástico. Eu comprei o mais simples e barato.

*

4. Prêmios e incentivos

Muita gente é contra, mas aqui funcionou muito bem, principalmente no início, pra encorajar o Nic a fazer seu primeiro xixi e cocô no penico. O prêmio mais popular aqui em casa foram os adesivos. Não sei no Brasil, mas no Canadá se encontram livros inteiros só com adesivos de variados temas (Carros, Toy Story, princesas, etc).

Daí, a ideia é usá-los como recompensa a cada vez que a criança usar o banheiro. Nic colava os adesivos no penico, na sua cama ou numa cartela e a cada 10 ou 15 ele ganhava algo especial – um brinquedinho de 1 dolar, uma balinha, um m&m ou um passeio. A Silvania deixou um comentário dando a ideia pra amantes de carros como o Nic, de se fazer uma pista de papelão pra ir colando os adesivos ao longo dela. Quando a pista estiver completa, o menino ganha um carrinho de presente.

Mas cuidado, pois algumas ciladas podem aparecer no caminho… Nic por exemplo, aprendeu a trapacear e depois de um tempo passou a fazer xixi parcelado só pra ganhar mais adesivos ou segurava o cocô pra não fazer junto com o xixi e ganhar mais também. E com os prêmios, nunca consegui motiva-lo a comunicar sua necessidade de ir ao banheiro. Eu por exemplo, o encontrava todo mijado e então dizia “tá vendo, agora não vai ganhar adesivo, pois você já fez na calça, pra ganhar tem que ir ao banheiro” e com isso ele chorava e dizia que queria fazer no penico TAMBÉM. Corria no penico, fazia 1 gota de xixi e reivindicava o adesivo. Isso me fez abortar a estratégia e a partir de então passei a não dar mais recompensas por usar o banheiro, só elogios, beijos e abraços. Mas achei que pro início funcionou bem.

*

5. Livros

Para os pais: recomendo muito esse livro da Elizabeth Pantley, do qual tirei várias ideias pra desfraldar o Nicolas e me senti menos perdida. Infelizmente, ele não existe ainda em português, mas pra quem lê inglês, sugiro comprar aqui ó, que não tem frete pra maior parte dos países, incluindo o Brasil.

Para a criança: apesar do primeiro mal-entendido, o livro “O que tem dentro da sua fralda?” é o preferido do Nicolas. A história é inteligente, as ilustrações são lindas e o livro é bastante interativo.

“Cocô no trono” foi um que MUITA gente recomendou, mas não sei porque nunca comprei. Deixo a dica.

Outro livro que o Nic ama (e a gente adora ler pra ele) é “Marcianos adoram cuecas”. A história é super divertida, as ilustrações muito fofas e apesar de não falar diretamente de desfralde, faz a criança captar que usar cuecas (ou calcinhas) pode ser o máximo.

Além desses há outros mais genéricos com barulho de descarga pra criança apertar, há um que só encontrei em inglês, mas que também gostamos muito (My big boy potty e My big girl potty) e também deixo a sugestão de se fazer um livro personalizado com fotos reais do seu filho sentado no penico, pegando papel higiênico, lavando as mãos, etc.

___________

Nossa, tô me sentindo tão disciplinada escrevendo estes posts todo dia. 🙂

Bom, mas agora vou lá que daqui a pouco tenho consulta com a midwife. Completo 39 semanas de gravidez hoje! Beijos e até o próximo post!

Anúncios

14 pensamentos sobre ““Pequeno” guia do desfralde, parte 3 de 5 – Preparando pra começar!

  1. Estou amando todas as partes do seu pequeno guia, tomara que de tempo de terminar!!

    Bjos :*

    • Patricia, to fazendo o possível mesmo, pois sei que se ficar alguma coisa pra depois que a Lily nascer, vou demorar horrores pra me concentrar nisso de novo! 🙂

      • O “tomara que de tempo de terminar” na verdade foi uma maneira gentil de expressar minha curiosidade com sua consulta de hoje, háháhá… Fiquei pensando: vou escrever assim e ficar esperando, se ela não responder é pq a Lily chegou!!

        Mas não é curiosidade pura não, é que mesmo vc estando tão longe eu fico pensando como vc está, se vai tudo bem na reta final da gravidez, etc., etc…

        É engraçado como com algumas pessoas que eu tenho apenas contato virtual eu crio laços reais, e me preocupo mesmo, como se vc morasse aqui do ladinho 😀

        Bjos e boa sorte 😉

  2. Pequeno guia e muita humildade isso eh um tratado kkkkkk, a Lana tambem usou pull ups, e deu super certo pra ela, eu tambem tive que interromper o desfralde dela, porque estavamos mudando pra ca e eu nao ia arriscar acidentes no aviao, ou na casa das pessoas que nos hospedaram por 10 dias, fora isso comecamos a andar de onibus e metro em Vancouver, foi ai que me rendi as pull ups e no fim deu tudo certo, mas olha eu acho que essa parte “desfralde” eh uma das mais dificeis.

  3. Mil coisas para comentar, mas antes de mais nada… 39 semanas jááááá??? Caramba, daqui a pouco Lily está por aí!!
    Agora sobre o post, vou ter que dividir por assunto, pra variar! hahhaha!
    1) Também interrompi uma vez o processo, entre o pré-desfralde e o “pra valer”. Achei que ele estava só curioso pelo penico, sem estar pronto de verdade. Achei ótimo pra ele, pois quando parti de novo pro desfralde foi um sucesso. Ou seja, também sou a favor de suspender se não estiver dando certo!
    2) Sobre penico e redutor, Bento começou no penico, mas só fazia xixi. Quando quis fazer cocô fora da fralda, ou era na cueca ou direto no vaso com adaptador.
    3) Eu comprei pull-ups e detestei. Como vc disse, são fraldas, não vi grande diferença e Bento também não. Acho que principalmente pela textura, a cueca deixa mais em contato com o xixi e o coô e a criança entende melhor o processo. Mas se para alguns as pull-ups ajudam, como vcs, então tudo certo!
    4) Não chegamos a usar os adesivos, mas eu usaria se precisasse. Também li outras mães relatando as espertezas infantis negociando adesivos, então temos que ficar atentas. Mas ainda assim acho válido, para ajudar.
    5) Bento AMA o livro “O que tem dentro da sua fralda”, lê até hoje e também indiquei lá no blog. O “Cocô no trono” idem, me falaram bem mas não temos. Adorei o dos Marcianos!
    UFA, comentário post-style pra variar!!
    bjao

    • Sarah, minha amiga, vc como sempre deixando seus comentários tao atenciosos e completos! Adooooooooro! Obrigada!

      Eu confesso que também não gosto de pullups e aqui só funcionou pra segurar a fase de intensos acidentes, já que é mais pratico que fralda normal e não tinha toda a chatice de limpar o chão. Mas depois que eu senti que o Nic estava realmente preparado, aposentei de vez os pullups e parti pras cuecas somente. SEM DUVIDA são muito mais eficientes pra deslanchar o processo!

      E acho que não cheguei a ver os livros que vc indicou, mas vou ver com calma e linkar tudo no ultimo post!

      Beijos e outra vez, obrigada pelo comentário!

  4. Pingback: “Pequeno guia do desfralde”, parte 4 de 5 – O desfralde! « Nicolando por aí

  5. Patricia, vc é uma fofa! Obrigada pelo carinho, viu? Como vc pode suspeitar, foi tudo bem sim na consulta e ainda nem sinal da Lily nascer… Mas to super tranqüila. Como Nicolas nasceu com 41 semanas, imagino que desta vez ela possa demorar também. Fico na espera! 🙂

    Beijocas!

  6. Lu, amigaaaa!!!

    Eu estava viajando, fiquei fora quase uma semana, sem net, sem nada…

    39 semanas!!! Que máááximooo, como foi a consulta, como vc está, seu colo, dilatação (?), seus pensamentos, sua ansiedade, marido, filho, mãe???? Conta tudo, pelamordedeus!

    Eu estou AMANDO o guia do desfralde!!! Amandoooo!!!! Daqui no máximo um ano eu começo (espero), então, estou lendo atentamente a todas as suas dicas, obrigada pela atenção e carinho conosco!

    Beijos grandes!

  7. Pingback: “Pequeno” guia do desfralde, parte 5 de 5 – Soluções pra alguns problemas « Nicolando por aí

  8. ola,
    onde você comprou esse banquinho baixunho?
    obrigada

  9. Oi Karla

    Bom,, eu moro no canada e comprei o banquinho na Ikea. Mas acredito que no Brasil vc deve encontrar algo parecido nessas lojas de construção
    tipo leroy merlin ou como nesse link q eu achei numa busca rápida http://www.balaroti.com.br/Produto/66414/banqueta-plastico-colors-calca-al1288-ndi-pc/… (Não faço a menor idéia de onde é essa loja…). Ou quem sabe nas americanas?

    Boa sorte!

    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s