O lado cômico da maternidade

O dia que eu fiz um book fotográfico

23 Comentários

Eu passei grande parte da minha vida tentando fingir que certas coisas nunca me aconteceram. Entre elas:

– A vez que comi cocô de galinha achando que era cocada preta.

(Em minha defesa, eu só tinha 3 anos.)

– A vez que entrei na contra-mão numa avenida mega movimentada e minha única reação foi fechar os olhos, soltar as mãos do volante e gritar “eu vou morrer! eu vou morrer!”.

(Em minha defesa, essa era minha primeira semana dirigindo na mão-inglesa e juro que vi até túnel de luz azul com anjo – tava fazendo gracinha que ia morrer não!)

– E a vez que fiz um book fotográfico.

Jesus.

Mas ó, em minha defesa, o panfleto do Estúdio Fotográfico Sonora foi MEGA convincente, mega! Pra começar, tinha uma paisagem linda, quase transcendental, com um por-do-sol sobre o mar mais um arco-íris ao fundo, e uma águia se transformando numa mulher de cabelos esvoaçantes na frente. De um dos cantos saía um brilho de flash fotográfico, imagino que pra contextualizar. Coisa linda! Dava pra ver que tinham a manha total no Photoshop, coisa muito importante. Vai que eu precisasse?

Bom, e embaixo vinha escrita a seguinte frase em 3D (provavelmente feito no Word Art, eu disse que os caras eram bons) “Nossas fotos realçam a beleza que já existe em você.”

Nossa, fechou! Me convenceu total!

E como se fosse preciso, ainda ofereciam 10% de desconto. Oportunidade da vida, né gente?

Daí fui. Me maquiaram, jogaram mousse no meu cabelo, passaram batom da Elke Maravilha, me adornaram com brincos de cristal Swarovski, me ajeitaram as ombreiras. Me pediram pra jogar o cabelo pra frente e pra trás repetidas vezes e tacaram mais mousse. Disponibilizaram chapéu com pluma, echarpe vermelha e lenço de oncinha. Colocaram uns guarda-chuvas luminosos ao meu redor (galera era profissional mesmo), posicionaram as câmeras e nesse momento eu virei DIVA. Me senti poderosa, linda, uma deusa.

Até o dia que fui buscar as fotos.

644

Chorei cinco dias seguidos.

Rasguei o panfleto separando mulher de águia, por-do-sol do arco-íris, céu do mar. Sem mostrar pra ninguém, escondi o book debaixo do meu colchão por anos a fio (junto com minha coleção de cartões Amar é). Ergui a cabeça, domei meu cabelo como pude e voltei à vida normal. Me formei, me casei, fui morar fora, procriei, virei ilustradora, fui feliz. Nunca mais me lembrei do bendito do book.

Até a ultima vez que fomos ao Brasil.

oi

***Sinceramente, mães precisavam de uma junta médica especializada pra explicar o que se passa no globo ocular delas que só vê beleza nos filhos. Como explicar?***

Pois não é que eu adentro a cozinha da casa da minha mãe à procura de um pacote de biscoito papa-ovo pra matar a saudade e dou de cara com meu passado Elke Swarovski enfeitando a porta da geladeira dela?

– Mas essa foto tá MARAVILHOSA, minha filha! Deixa ela aí! Olha esse batom bem passado! E que lindo tava o seu cabelo!!!

Juro que quase tive um treco. Aquela foto era pra mim um registro frustrado de uma das poucas vezes que tentei ser vaidosa na vida. Entre outras coisas, a Síndrome do Cabelo Alto voltou com tudo pra mim naqueles dias. Fiquei assim tão abalada, que à noite, nas raras oportunidades que o coala noturno me deixou dormir, eu fechava os olhos mas a única coisa que me vinha era a minha imagem em negativo. E piscando.

sonora

Foi no mínimo traumático.

Anúncios

23 pensamentos sobre “O dia que eu fiz um book fotográfico

  1. como assim, continua? tem que continuar agora e djá!!!

    • Tava ficando muito grande, Mari! E como eu estava demorando muito pra terminar, decidi publicar a metade de uma vez. Agora já estou terminando a outra parte meio redentora, meio fatídica. Nao vai demorar muito! 🙂

  2. Ahahahahhhahaha ahhh é. Não vale suspense não!

  3. para com isso Lu! tu é e está linda na foto ta? eu achei linda mesmo!
    bjooo

  4. Ai, eu tb tenho foto da Sonora. Pelamordedeus! Cabelo frisado! que coisa jeca!
    nem quero saber onde que essas fotos estão…

  5. HAhahahaha…. tá aprendendo a fazer suspense é fia? 😛 Olha, cê pára de ver coisa nega. Tá linda. Já era linda. Naquela época a coisa era desse jeito mesmo. Um dia eu te mostro o meu e você vai se sentir Gisele, pode crer. 😀 Beijos

    • Tô aprendendo a arte do suspense com a melhor das especialistas! 😉

      Mas ó. Eu que tava inserida no contexto de blusas de cetim com ombreiras e batons boka-loka vermelhos dos anos 80, achei horríveis as fotos, imagina agora! Hahahaha Bondade sua falar que tava linda! 😀

      E me faz um favor? Me mostra SIM suas fotos? Quero ver!!!

  6. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, adoro suas histórias prima!!!! Ri muito aqui!

  7. Ri muito, ri gostoso, até doer a barriga. Ri da sua história. a foto está linda, é vintage mulher, está super na moda! Agora me resta esperar o próximo capítulo… 😉
    Bjs da Holanda

  8. Hahaha, Lu você é uma farra! O batom tava bem passado sim! E porque não contou tudo logo? Maldosa!

    Beijo!

  9. hahahahahahaha, lu! curiosíssima agora!

  10. Ha, ha, ha, seus textos são demais Lu, mas é maldade deixar a gente em suspense.

  11. Hahahahaha, mas to rindo tanto aqui que meu maxilar tá doendo!!!!
    Não sei se da foto propriamente ou do jeito de você contar… Ah ta bom ta bom, é de tudo, porque não há como não rir dessa produção toda…
    Mas sabe que conhecemos uma pessoa, aliás , uma nao , duas que fizeram esse super book? Só que eu levo esse segredo pro túmulo, mas nao conto. Alguem se habilita a um palpite?
    Ahhhh, quero manifestar sua total CORAGEM em postar essa sua performance!!! To de cara agora…
    E to louca pra ler o proximo capitulo….
    Bjos Super Model….

    • Eu to me especializando na técnica de tirar sarro de mim mesma antes que os outros o façam – velha tática mineira, ne? Ainda mais agora que essa foto reapareceu, nao podia bobear! Hahaha

      Fafá, eu corto meu cabelo curto se uma das pessoas nao é a Marcela! Ja consigo até ver ela toda produzida e com luvas de oncinha! 🙂 Agora a outra… Meu primeiro palpite é você… Meu segundo a Gabriela! To perto??? Quero pistas!!! Solta esse segredo da garganta, Fafá, vai ver como é libertador! Ah, e me mostra as fotos!!! 🙂

  12. Pingback: O dia que eu descobri que tem coisa pior que fazer book fotográfico |

  13. RINDO ALTO!!! Como sempre!!!

    Eu fiz book da Sonora também. #abafa Mas não mostro as fotos nem a pau!!! hahahahahahahahha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s