O lado cômico da maternidade


25 Comentários

Conciliando – maternidade x trabalho

Até quem é daqui, que está acostumado a não ter empregada, se admira; mas quem é do Brasil então, se descabela só de tentar imaginar como é que eu consigo ser mãe em tempo INTEGRAL, cuidar da casa, fazer comida, ter meu próprio negócio em casa e ainda ter um marido que está sempre viajando. De vez em quando eu recebo um email ou comentário perguntando: “me conta, mulher, como é que você faz???”.

Pois se você também anda curioso, puxa a cadeira que eu te conto.

1. Primeiro de tudo, a rotina.  Se tem uma coisa que eu aprendi é que não adianta querer tocar o dia de qualquer jeito, sem horários definidos e nenhum planejamento. Claro que não precisa ter horário certinho pra tudo, mas é importante ter uns pontos “de amarração” durante o dia. Aqui em casa por exemplo, funciona mais ou menos assim:

7:30 – 8:00       café da manhã

até às 9:30        respondo emails, posto alguma ilustração nova no blog, termino uma outra, dou um hello no Twitter, boto roupa pra lavar, adianto algo do almoço

9:30 – 11:00      três dias na semana levo o Nic pra alguma atividade/escolinha. Outros dias são atividades caseiras mesmo.

11:00 – 12:30    enquanto Nic brinca lá fora, faço almoço, depois almoçamos e conto com a ajuda da minha amiga Serafina – a lavadora de louças

13:00 – 15:30   Nic dorme e é quando eu realmente consigo trabalhar (e ouvir minha músiquinha…) e tem dia que até animo de fazer um bolo 🙂

até 16:30           continuo a trabalhar dependendo da urgência do trabalho e do humor do Nic, claro

máx 17:00        me desligo completamente do computador (trabalho, emails, blogs, twitter, tudo). Hora do Nic brincar lá fora, de cuidar do jardim, fazer o social com os vizinhos e às vezes, de ajeitar a casa e guardar a roupa lavada.

18:30                   janta

Aqui, as atividades vão sendo adaptadas dependendo da estação. Como agora é quase verão, tem sol até às 21:30, então dá pra aproveitar muito o quintal e até jantar lá fora e fazer pic nic! O Nic adora, mas como não gosta de comer, é quando ele melhor consegue uma desculpa pra escapar do garfo: “Mamãe, olha o passarinho!”. “Cadê, Nic?”. E lá se foi ele correr.

2. Segundo, uma boa dose de organização e  disciplina.

Essa é a parte mais chata pra mim, mas é necessária.

– Por exemplo, nunca me levanto sem arrumar a cama, guardo a roupa assim que troco e tento não deixar coisas espalhadas pelas casa. Eu gosto muito de seguir a regra do “viu, pegou, guardou”, sem deixar pra depois. Claro que tem dia que eu passo pela casa com uma mão na frente dos olhos, já que de acordo com a regra, se eu não vejo não tenho que guardar. Mas estes dias são bem raros.

– Brinquedos, sempre incentivo o Nic a me ajudar a guardar, coisa que felizmente ele gosta de fazer.

– Limpeza do chão é uma vez por semana, believe me. Mas também, aqui ninguém entra com sapato em casa…

– Sempre que consigo, planejo o cardápio da semana e faço compras na medida certa. Mas como cozinha é a parte que eu menos gosto de tudo (blegh!), na maioria das vezes eu acabo procrastinando e inventando uma comida de última hora mesmo.

E o que me ajuda a manter a disciplina? Sem dúvida, a motivação pelo meu trabalho, a contribuição do Rafa quando ele está (um verdadeiro ás na faxina!) e meu interesse quase zero por televisão (vem me falar que isso não ajuda?). 😉

::::

– Então tá, entendi. Rotina, disciplina, bla, bla, bla. Mas e o Nic, coitado, o que esse menino fica fazendo enquanto você trabalha e ele não está dormindo? Largado, é???

Nããão… De jeito nenhum! Primeiro que Nicolas é menino bom que adora brincar do meu lado. Por isso mesmo, meu escritório tem toda uma infro-estrutura lúdico-criativa montada pra beneficiar Nicolas brincando, mamãe trabalhando. Vamos dar uma olhadinha? (estas fotos foram tiradas enquanto ele dormia, por isso ele não aparece. Shhhhh!)

Nesse cantinho do Nic eu tento não disponibilizar todos os brinquedos de uma vez. O rodízio aqui funciona que é uma beleza!

Abaixo é a foto da minha mesa de trabalho. Fácil, fácil de me distrair com esse visu da janela. Ainda bem que a lavanderia fica logo ali atrás de mim, que é pra eu não me esquecer de jeito nenhum das minha obrigações de Amélia. 🙂

E pras horas que o Nic requer atividades mais energéticas e sujismundas, ponho meu bloco de desenho debaixo do braço e lá vou eu desenhar (se der) enquanto Nicolas dirige alucinadamente o carro reciclado, escava todo o jardim ou brinca com a mais nova novidade do pedaço que é sucesso absoluto entre as crianças da vizinhança: o playground no quintal. (as fotos mais bacanas e surreais dessa sessão incluem outras crianças, mas como não pedi autorização pras mães, preferi não colocar)

E como tudo aqui no Canadá, o playground também veio integralmente desmontado (além de sem furos ou identificação das partes). O Rafa e nosso vizinho camarada (que ganhou acesso vitalício e irrestrito ao playground pra toda a família) ajudou a construí-lo. Por isso SÓ gastaram 2 dias pra montar tudo. o_O

Mas valeu a pena!

E claro, nos dias de chuva ou que nada disso interessa, Nic assiste a um filminho ou vem desenhar comigo… Taí uma das grandes vantagens de se fazer o que eu faço! 🙂

Anúncios