O lado cômico da maternidade

Lily e a incrível viagem de 365 dias ao redor do sol

34 Comentários


Então que Lily fez um ano.

Incrível pensar que um toquinho de gente desse, nem tão maior que um pinguim da Antártica, tenha sido capaz de completar com MAESTRIA sua primeira volta em torno do sol! Clap, clap, clap! E depois dizem que mãe é exagerada e vê genialidade em filho por qualquer coisa. Vê se um bebê que consegue performar uma translação elíptica dessas só não pode ser um GÊNIO, gente?

E como se uma conquista de tal nível astronômico não bastasse, a cria vai chegando nessas idades redondas e o cérebro da gente já se aciona esperando MAIS surpresinhas, né? Pobres crianças. Sim, porque mesmo sabendo que criança não é ciência exata (apesar da trajetória elíptica e tal), bem no fundo você sabe que a hora dela andar se aproxima, a hora dela começar a falar aquele tanto de palavrinhas erradas, emboladas e fofinhas também, e até quiçá (é, daí você se arrisca um pouquinho mais), a hora dela passar a dormir a noite toda. Em outras palavras, ela tá pra fazer um ano e seu coração se enche de esperança.

Dia desses, eu estava trocando umas ideias com meu filho Nicolas (4 anos), e depois de uma acalorada discussão sobre meios de transporte alternativos (na qual concluímos que submarinos não passam de helicópteros sem hélice que sabem nadar), ele me vira e pergunta:

– Mamãe, mas o que vai acontecer quando a Lily fizer um ano?

– Ah, a gente vai fazer um bolinho gostosinho e comer tudo!
+

Ele sorri um sorriso tipo “legal, mas não é bem isso que eu queria saber” e continua:
+

– Mas ela vai ser uma criança adulta?

– Não, ela vai ser uma menininha mais crescidinha.

– E vai saber andar e falar?

– Se tudo correr bem, não só andar e falar, Nic, mas também dormir. Dormir a noite todinha, já imaginou?

Eu disse. Esperança.

* * *

Assim, que poucas semanas antes da Lily concluir sua jornada solar, algumas mudanças realmente foram se materializando aqui e ali. Nasceram 6 dentinhos na boca, ela voltou a comer bem (eeehh!) e aprendeu a falar “dá” quando queria alguma coisa. Até que veio a mudança que mudaria radicalmente nossos dias… e noites: ela esqueceu completamente como é que se dorme.

Bacaninha, né? Então. Lily foi acometida pelo que a comunidade médica internacional chama de ANAP – Aminesius Narcolepticus del Anno Primo. Síndrome catalogada e tudo.

Não que ela já dormisse super ultra bem, não, afinal, em 1 ano de vida ela nunca dormiu sequer uma noite completa. Mas ó, ela já estava acordando somente uma vez pra mamar e voltava a dormir imediatamente. Quer melhor que isso? Tava perfeito. De dia também: uma soneca de 40 minutos pela manhã, outra de duas a três horas pela tarde (!!) – e todas no berço (!!!). Te-ju-ro. Nada que me lembrava nem remotamente a época do lenga-lenga bizarro.

Eu nem mesmo cheguei a comentar sobre esse avanço aqui no blog, por pura superstição simples sabedoria. Porque já reparou? Se a cria desfralda e a gente vem toda-toda contar no blog, grandes chances que ela virá a desdesfraldar logo mais. Se de repente o filho abre a boca a comer de tudo e você abre a boca a contar tudo, não dou 24 horas pra que ele volte ao antigo modus seletivus de só aceitar arroz com ovo pelo próximo mês. Porque é assim que funciona, amigos. Blogou, degringolou. É a chamada Pragus di Blogus, já ouviu falar? Teoria super famosa e embasada.

Por isso não quis arriscar e ficar tirando onda que Liloca tava dormindo igual foca no sol, ne? Vocês hão de me entender. Só pena que não adiantou nada e ela desaprendeu a dormir do mesmo jeito. Foi só a gente voltar do Mexico que Lily ficou ligadona. Arriba, arriba! Hoje em dia, suas sonecas não passam de meia hora e por vezes ela só dorme 10 minutos! Tô de brincadeira não! O que que uma mãe faz em dez minutos, gente?

Já à noite, Liloca instituiu o Happy Hour, que costuma ir mais ou menos de 2 às 4 ou 5 da manhã. Ela acorda, começa a conversar e rir sozinha (lance pirado mesmo), depois, parece que vai ficando entediada e começa a querer puxar papo, puxar meu cabelo, beliscar meu nariz e escalar minhas costas. Se eu passo ela pro berço é choro na certa. Não adianta dar peito, cantar, massagem, nada. Tem que esperar o tempo dela de fechar o boteco.

Com isso, tô tão sem dormir, que um dia eu passeava pelas ruas procurando uma loja pra comprar bombas de chocolate um mercado pra comprar quinoa, quando me deparo com um cartaz desse tamanho na frente do Scotiabank, mostrando uma menininha que era A CARA da Lily. Espia só. Creepy, huh?

lily_sosia

Fiquei dura, paralisada, estupefata. Por causa da semelhança? Também, mas a verdade é que na hora, eu nem sequer tive a destreza de notar que não era a minha filha, e tudo o que eu conseguia pensar era QUEM finalmente tinha conseguido fazer a Lily dormir daquele jeito e ainda por cima escorada num braço de sofá daqueles!

Sim, amigos, vocês acertaram – eu estava sofrendo alucinações terribilíssimas causadas pela famosa síndrome do Sonus Deprivatus Maternus. Muito comum, infelizmente.

Quando dei por mim, eu já estava babando, me arrastando e olhando com um olhar semi-cerrado pra um banco da rua na minha frente. Sabe quando você liga o automático “filho dormiu aproveita pra dormir também”? Pois é. O que me salvou de uma cena lamentável foi um dedinho gordinho saindo do carregador de bebês das minhas costas, seguido de uma vozinha toda feliz: ií-iy. Falava a voz. Praticamente uma palavra com 4 “i”s, assim como iô-iô, mas com “i” no lugar do “ô”, sabe?

Era a Lily falando o nome dela, balançando de alegria e olhando pra menininha-sósia do cartaz do banco.

Recobrei minha consciência, comprei um café ultra forte, uma caixa de bombas de chocolate e um pacote de quinoa, e voltei pra casa pra fazer o bolo de aniversario da minha querida viajante cósmica. No dia seguinte ela completaria sua primeira trajetória elipsoidal e eu não poderia estar mais emocionada. Entrei no carro e fui pensando que “e daí se a bebê não dorme quando ela sabe falar o próprio nome?”.

Amo essa minha menininha esperta!

PS: aguarde que no próximo post tem mais!

Anúncios

34 pensamentos sobre “Lily e a incrível viagem de 365 dias ao redor do sol

  1. Toda mãe é meio doida… e maravilhosa! Parabéns pela força, parabéns pela Lily linda linda. E que com esse aniversário venham lindas noites de sono, lindas como ela! Bjos

  2. Gente, tô boba com a semelhança! Isso é tão “How I met your mother”! Sabe quando os personagens encontram seus doppelgänger? E tem tantas lendas a respeito disso. Dizem até que o doppelgänger passa a imitar tudo que seu sósia faz. Vai que a Lily é a doppelgänger em questão (uma versão aprimorada porque, vamos combinar, falar o próprio nome com um ano de idade não é pra qualquer um) e passa até no braço do sofá?
    Parabéns Lilinha! Muitas, muitas e muitas noites de vida! De preferência dormindo, ok?

  3. Olá!
    Conheci o blog através do livro (Ins)Pirações Familiares, do qual também participo.
    ADOREI o texto! Divertidíssimo! E ainda não acredito que a menina do cartaz não seja sua filha. Tem certeza? rsrsrs
    Abraços,
    Aline

    • Aline, posso te contar um segredo?

      (chega aqui bem pertinho: só descobri que o livro saiu porque vc me contou, menina!!!! Obrigada, ta?)

      Agora falando em tom normal, muito obrigada pelas palavras. Bom, e juro que se a menina no cartaz não estivesse dormindo daquele jeito, até eu duvidava que não era a Lily! 😀

      Beijocas!

  4. Impressionante a semelhança! Como pode né?
    Já tentou descobrir quem é a garotinha?

    Adoro a lógica infantil, enquanto nós adultos ficamos todos bobos com acontecimentos assim (aniversário), ele só quer saber o que de fato muda na vida da irmã! rsrsrs… figura. Tente filmar qlq dia um desses papos cabeça, eu ia adorar ver 🙂
    Bjs

    • Tati, tentei sim, mas não achei quem é não! Fico super curiosa pra vê-la de olhos abertos! 🙂

      E eu juro que ele queria saber sobre o bolo, pois antes era só disso que ele falava. Mas naquele momento tava todo voltado pras questões existenciais.

      Já filmei uma vez, você ja viu esse video?

      Adoro as respostas dele!

      Beijos!!!

      • Ai que vontade de morder esse biquinho falando axxxim dos bixxinhos. Até lagosta ele mencionou… que fofoooo. Você segurando o riso tá engraçado também.
        Melhor papo cabeça que esses não têm!!! E o gostoso é estimular a imaginação né? Um dos meus sobrinhos permitia essas viagens, eu adorava “viajar” com ele.

  5. Minha amiga tantas descobertas e conquistas desse ser tão pequeno, porém tantas noites em claro! rs Também vivo exatamente isso! Lucas nunca dormiu a noite toda, pelo menos uma vez acorda para mamar. Agora, ultimamente também anda acordando uma, duas e até três vezes. A gente fica exausta e tentando entender o que será que eles tem… uma hora dente, outra fome, outra dor de barriga, outra saudades da mãe e assim segue.
    Coragem! Força viu!? Lily fez 1 ano e temos esperança que esse novo ciclo de vida faça com que sinta-se mais tranqüila, segura e com sono principalmente a noite. Sabe-se lá!
    Quem sabe você não só teve uma visão correta nesse cartaz dessa menina super parecida, mas também uma visão do que acontecerá daqui pra frente. Estarei aqui rezando, pedindo e agradecendo por nós!
    Beijos para vcs!

  6. Coisa querida, parabéns pra Lily!
    Não esquece que nesse domingo, dia 10/02 é o dia da nossa super blogagem coletiva sobre alimentação saudável na infância! Dê a sua colaboração! Participe!
    Beijos!

    http://www.asosmamaenadia.com

  7. Ah, eu amo a Lili!!!!

  8. Lu, sua alegria e ternura ao relatar os ocorridos é de uma beleza só! Adoro ler essas crônicas! Grande abraço e parabéns por mais esse ciclo. Que venham os próximos!

  9. Como você reconheceu a trajetória elipsoidal do planeta, proponho que dê a Lili o prêmio Johannes Kepler (seria prêmio João Kébler em português?!) por uma elipse completada com sucesso. Aproveite para explicar as 3 leis de Kepler para ela que o sono estará garantido. (mas não para o Nícolas que aí que ele não vai dormir querendo saber que história é essa de quadrado do período e cubo da distância)

    • hahahahaha! OTIMA ideia! Vou tentar hoje mesmo discorrer sobre as três importantes leis do movimento planetário e o modelo heliocêntrico. Não custa nada, ne?

      Assim como tem a Lily do Scotiabank, não duvido que tenha o João Kébler no Brasil! 🙂

  10. Lu…
    Que orgulho a gente sente desses filhotes né! Coisa incrível! Eu lembro que MORRI de orgulho, achei meu filho super especial, quando estava saindo da maternidade!
    Por um momento até pensei que era famosa, já estava até esperando os fotógrafos na porta da maternidade, de tão orgulhosa que estava do evento! haha

    Privação de sono é PUNK, uma hora ela não resiste e dorme, calma!

    Beijos

  11. Lu se jura que a Lily nao e a garota propaganda do banco. No site do banco quando muda a foto aparece a menininha com a camiseta do Brasil, se e do Brasil nao sei mas e verde e amarela, bjs

    • Silvania, vc tem razão!!! Eu nao tinha reparado nisso, agora vi. Menina, quantas coincidências!

      E a coincidência maior é que há duas semana uma vizinha minha chegou mesmo a chamar a Lily pra uma audition de propaganda, so que da huggies. Mas como os dias de teste e gravação eram difíceis pra gente, nao rolou (eu tambem nao estava tao a fim assim de entrar nesse meio com a Lily). Mas taí, quase que ela vira garota-propaganda mesmo, hein?

      Beijos!

  12. Oi Luciana,
    Já faz um tempinho que acompanho seu blog aqui escondidinha, mas dessa vez nao resisti… Tenho que comentar!!
    Em primeiro lugar parabéns, principalmente a vc por esse primeiro ciclo concluído!
    Eu tb já sofri de “Sonus Deprivatus Maternus” e sei que não é fácil! Mas olha, existe luz no fim do túnel, as vezes o túnel é looongo, mas vc consegue chegar lá!
    Eu vi o pôster da Lily!!! Não me lembro se foi na rua ou na tv mesmo, e na hora me lembrei de vcs! Pensei por um segundo: Nossa, ela dormiu tão profundo que a mãe até se empolgou na foto, na propaganda e tudo mais! Kkkk
    Um beijo pra vc e pra essa dupla especial.
    Beatriz

    • Beatriz, aguardo ansiosamente pelo fim desse tunel! Com meu filho, caminhamos por ele por mais de 3 anos até ver a luz! hahahahaha Vamos ver com a Liloca, pelo visto segue o mesmo caminho.

      E você mora onde??? Fiquei curiosa!

      Um super beijo pra vc e muito obrigada por comentar!

      • Eu não queria falar nada pra não te desanimar, mas pelo jeito vc já sabe… Com a minha pequena (que já está com 12 anos!) tb. durou uns 3 anos!! Eita fase triste! Estou torcendo por vc!
        Eu moro em Burnaby! Acho q vi o pôster na Hastings…não me lembro bem.
        Bjs.
        Beatriz

  13. Primeiro, parabéns por essa primeira volta da sua pequena!!! Tudo de bom, né?
    Segundo, uma hora ela vai voltar a dormir a noite inteira, pode ter certeza… hehehehe!!! Isso será real, pode acreditar!!!
    Um beijo!!!

  14. Querida amiga, parabéns à Lily e a vc! Vcs são uma dupla fantástica e essa menininha merece tudo de melhor que existe no mundo!!!

    Pensei em vcs o dia inteiro no domingo…
    =)

    beijos grandes!

  15. Um ano! Que delícia! Sábado é a vez do Pedro! O que posso desejar para ela? TUDO! E para mamãe, um presente: essa síndrome aí bateu aqui em terras brasileiras também. Pedro tb estava me animando em acordar apenas 1x na madrugada e dormir em seguida (tb não contei, percebeu? ; )) e agora está todo trabalhado no choro madrugadeiro. Na nossa cama ele pensa que é hora de brincar e fica engatinhando por 1 hora toda madrugada até cansar. Puxadas de cabelo e dedos no nariz da mamãe tb rolam por aqui…#mãesofre! Aqui as palavras são papá (para comida e para o pai) e meinmein (para mamãe e para mamá), bá (para tudo que ele joga na nossa cara) e é para tudo que ele quer pegar, olhar, sempre acompanhado pelo dedo indicador! 365 dias ao redor do sol devem ser muito comemoradas, não é? É um feito registrado pela NASA e os home cientista tudo!
    Beijos!

  16. Lu, é sério isso? não to acreditando que não é a Lily! Por isso que eu n tava entendendo a foto no face! Jura, juro que era/é ela! nooossa! to boba! curiosa pra saber quem é, e ve-la de olhos abertos! hahahaha
    e nossa… amey as síndromes… ri de mais!
    beijooos e parabéns pra liloca ❤
    Nic é um fofoooo!

  17. Lú adoro seu blog e suas crianças são muitooo fofas…
    Parabéns…
    Um grande beijo!

  18. A gente tem conta nesse banco aí e num desses dias que entramos no online banking, eu fiquei boba de ver a “Lily” na capa do site! Bota coincidência nisso, hein?

    Parabéns pra essa pequena linda que já conhece o próprio nome!

    E força aí, amiga, que um dia ela dorme! Bjs!

  19. Parabéns para a Lilylinda!!muitos e muitos anos de vida para essa fofura! E claro Lu um dia ela acalma e vai te dar uma boa noite de sono, uma não, muitas!
    Beijos Ju

  20. Querida Lu, um pouco atrasada, mas com o coração cheio de alegria pela princesa Lily ter completado 1 aninho!!!! Muito poético sua exposição sobre o primeiro ano de vida dessa lindeza!!!!
    Lily, minha querida sobrinha, desejo que neste ciclo que se inicia, você possa fazer ainda mais descobertas, dê muitas risadas, faça muitas maluquices e encha ainda mais de alegria a vida da sua linda família!!! Enfim, desejo que você seja muuiiittooo feliz!!!!!! Beijos no coração!!!!

  21. Já tava achando que era montagem sua Lu! Como pode parecer tanto?

    Parabéns a Lily pelo 1º aninho e que venham muitas noites inteiras de sono! kkkkk

    Beijo!

  22. Pingback: O primeiro aniversário da Lily «

  23. não queria desanimar, mas meu filho mais novo só dormiu a primeira noite INTEIRA com 5 anos (eu falei ANOS!). E eu dormi também, mas acordei alucinada pensando que ele tinha tido um treco! VVV

  24. Que delícia de blog! Cheguei agora e estou me divertindo com seus textos. Parabéns pelos filhotes.
    Meu holandês de 17 meses me deixou acordadona esta madrugada… estou sofrendo de síndrome do Sonus Deprivatus Maternus também! 😉

  25. Bem vinda, Ana!!!

    Ai menina, nem me fala, essa síndrome é o terror, ne? Os sintomas são terribilíssimos, sofro disso ate hoje. O seu tem 17, a minha ta com 15 meses e ate onde eu lembro, meu primeiro (que hoje tem 4) so foi dormir depois dos 3.

    Ou seja, estou ha 4 anos com alucinações e confusões mentais. 😀

    Boa sorte pra vc! Vou lá conhecer seu blog!

    Beijos!

  26. Pingback: Hoje ela faz 2 anos! |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s